Diferenças entre edições de "Marinha mercante"

7 bytes adicionados ,  16h57min de 2 de janeiro de 2016
sem resumo de edição
m (Reversão de uma ou mais edições de 37.28.233.156 para a versão 39142742 de 177.192.232.167, com Reversão e avisos.)
==Marinha de recreio ==
{{AP|[[Náutica de recreio]]}}
A marinha ou náutica de recreio desenvolve atividades de [[desporto]] ou de lazer, com o emprego de embarcações. As embarcações de lazer tanto podem ter uma propulsão à vela como a motor, sendo concebidas e equipadas exclusivamente para atividades de lazer e esporte, como as saídas de curta duração, os cruzeiros ou as regatas. São privilegiados o conforto e a segurança dos passageiros, em detrimento do desempenho em termos de velocidade. Devendo seguir todas as normas das autoridades portuariasportuárias e marítimas, quanto a normas de segurança, equipamentos e uniformes de segurança, uniformes e identificação pessoal( estes dois últimos ficando a criteriocritério do comandante sendo opcional).
 
==Organização da marinha mercante em terra==
Em terra, a marinha mercante inclui as seguintes insituiçõesinstituições principais:
* Autoridades marítimas - instituições estatais responsáveis pela fiscalização das atividades marítimas e pela salvaguarda da vida e da segurança no mar. As autoridades portuárias também se incluem nas autoridades marítimas;
* Agentes de navegação - entidades que representam os proprietários, armadores, afretadores ou gestores de navios, num porto. Os agentes de navegação encarregam-se do despacho dos navios no porto, das suas operações comerciais e da assitênciaassistência aos capitães na prática dos atos jurídicos e materiais necessários à conservação dos navios e à continuação da suas viagens;
* Afretadores - entidades que procedem ao frete de um navio, ou seja, que ficam a dispor dos seus serviços, por meio de um pagamento;
* [[armador (Marinha)|Armadores]] - entidades que procedem ao armamento de um navio, ou seja, que realizam o conjunto dos atos jurídicos e materiais para que um navio fique em condições de empreender viagem. Normalmente, o armador é o proprietário do navio;
* Operadores portuários - entidades prestadoras dos serviços de operação nos portos, inclusive a carga e descarga e armazenamento de mercadorias e o embarque e desembarque de passageiros. Os operadores portuários são contratados pelos armadores, afretadores, agentes de navegação e gestores dos navios para lhes prestarem os seus serviços;
* Entrepostos - entidades que prestam serviços de armazenamento e de venda de pescado e de apoio logístico geral aos armadores de pesca;
* Estaleiros naviaisnavais - entidades responsáveis pela construção e reparação de embarcações;
*[[pilotagem|Serviço de pilotagem]] ou de [[praticagem]] - entidades que prestam o serviço de assistência à navegação em locais com condições e limitações especiais, como portos ou canais;
*[[rebocador|Serviço de rebocador]] - entidades que utilizam [[rebocador]]es para auxiliar os navios nas manobras de entrada e saída dos portos, nas manobras de atracação ou no salvamento de navios em dificuldade;
*Sociedade de classificação - organismos responsáveis pelo estabelecimento de normas técnicas para o projeto e construção e embarcações e pela certificação das mesmas;
* Auditores navais, são profissinaisprofissionais que daodão treinamentos internos e realizam auditorias internas com fins de sanar problemas e sinalizar problemas assim preparando o comandante e os profissionais internos para inspeçoesinspeções das autoridades portuariasportuárias, sanitariassanitárias e marítimas.
 
==Organização da marinha mercante a bordo==
* Marpol - Convenção Internacional para a Prevenção e a Poluição pelos Navios, assinada em 1973 e 1978;
* LL 66 - Convenção Internacional para as Linhas de Carga, assinada em 1966;
* Colreg - Convenção sobre o Regulamento Internacional para prevenir os AlbarroamentosAbalroamentos no Mar, assinada em 1972;
* STCW - Convenção Internacional sobre Normas de Formação, de Certificação e de Serviço de Quartos para os Marítimos, assinada em 1995;
* SAR - Convenção Internacional sobre a Busca e Salvamento Marítimo, assinada em 1975.