Diferenças entre edições de "Mânio Valério Máximo Corvino Messala"

15 bytes adicionados ,  22h17min de 29 de janeiro de 2016
sem resumo de edição
|local da morte =
}}
'''Mânio Valério Máximo Corvino Messala''' ({{lang-la|''Manius Valerius Maximus Corvinus Messalla''}}), conhecido como '''Corvino Messala''', foi um político da [[gente (Roma Antiga)|gente]] [[Valérios|Valéria]] da [[República Romana]] eleito [[cônsul romano|cônsul]] em 263 a.C. com [[Mânio Otacílio Crasso]]. Era filho de [[Marco Valério Máximo Corvino]], cônsul em 312 e 289 a.C. e [[Marco Valério Máximo Messala (cônsul em 226 a.C.)|Marco Valério Máximo Messala]], cônsul em 226 a.C., era seu filho.
 
Em ''"[[De brevitate vitae]]"'', [[Sêneca]] afirma que o [[agnome]] "Messala" vem de [[Messana]] (Messina), o nome da cidade libertada por ele durante sua expedição a Sicília. Transformou-se em um [[cognome]] que distingue a família dos Valérios Messalinos, que aparece pela primeira vez nos [[Fastos Consulares]] em 263 a.C. e a última, em 506 a.C., período no qual a família obteve vinte e dois consulados e três [[censor romano|censorados]]<ref>[[Sidônio Apolinário]] ''Carm.'' ix. 302</ref>.