Diferenças entre edições de "Antíoco I Sóter"

12 bytes removidos ,  03h05min de 6 de fevereiro de 2016
recicl
(recicl)
{{Ver desambig|redir=Antíoco I||Antíoco Teos de Comagena}}
{{mais-notas||bioh|hist-mo|data=Maio de 2011}}
[[FicheiroImagem:Ai-Khanoum-gold stater of Antiochos1.jpg|thumb|300px|right|Moeda de ouro de Antíoco  I]]
 
'''Antíoco I Sóter''' ({{dni|lang=br|||324 a.C.|si}} — {{morte|lang=br|||-261}}) foi um rei [[Império Selêucida|selêucida]]. Começou por governar a região oriental do reino entre 292 e {{AC|281 a.C.|n}} e entre 281 e {{AC|261 a.C.|n}} a sua totalidade.
 
Era filho do rei [[Seleuco I Nicator]] e de [[Apama (mãe de Antíoco I Sóter)|Apama]], filha de [[Artabazo (século {{-séc|IV a.C.}})|Artabazo]].<ref>{{citar name="strabo.geo.estrabão|12.|8.15">[[Estrabão]], ''Geografia'', Livro XII, Capítulo 8, |15}}</ref>
 
Seu pai, [[Seleuco I Nicator]], foi um general de [[Alexandre, o Grande|Alexandre Magno]] e o fundador da dinastia selêucida. Seu pais se chamavam [[Antíoco (pai de Seleuco I Nicator)|Antíoco]] e [[Laódice (mãe de Seleuco I Nicator)|Laódice]],<ref>{{citar name="strabo.geo.estrabão|16.|2.4">[[Estrabão]], ''Geografia'', Livro XVI, Capítulo 2, |4}}</ref> mas sua mãe dizia que Seleuco era filho do deus [[Apolo]].<ref name="justinus.trogus.15.4">[[Juniano Justino]], ''Epítome das Histórias de Pompeius Trogus'', Livro 15, 4 [http://www.ccel.org/ccel/pearse/morefathers/files/justinus_04_books11to20.htm <small><nowiki>[em linha]</nowiki></small>]</ref>
 
Em 294 a.C. ou 293 a.C. {{carece de fontes|bioh|hist-mo|data=Maio de 2011}} casou com [[Estratonice (filha de Demétrio I Poliorcetes)|Estratonice]],<ref name="plutarco.demetrio.38.2">[[Plutarco]], ''Vidas Paralelas'', ''Vida de Demétrio'', 38.2</ref> filha de [[Demétrio Poliorcetes]] e [[Fila (filha de Antípatro)|Fila]],<ref name="plutarco.demetrio.53.4">[[Plutarco]], ''Vidas Paralelas'', ''Vida de Demétrio'', 53.4</ref> filha de [[Antípatro]].<ref name="plutarco.demetrio.14.2">[[Plutarco]], ''Vidas Paralelas'', ''Vida de Demétrio'', 14.2</ref> Estratonice tinha sido esposa de Seleuco I Nicator, seu pai, com quem teve um filho,<ref name="plutarco.demetrio.38.2" /> ou, segundo [[William Smith (lexicógrafo)|William Smith]], uma filha, [[Fila (filha de Seleuco I Nicator)|Fila]].<ref name="william.smith">[[William Smith (lexicógrafo)|William Smith]], ''[[Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology]]''</ref>
 
Antíoco I Sóter e Estratonice tiveram três filhos, [[Antíoco II Theos|Antíoco]], [[Estratonice (filha de Antíoco I Sóter)|Estratonice]] e [[Apama (filha de Antíoco I Sóter)|Apama]]. Estratonice, filha de Antíoco I, se casou com [[Demétrio II da Macedônia]].<ref name="eusebio.95">[[Eusébio]], ''Crônia'', 95, ''Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande''</ref> Estratonice, filha de Antíoco I, se casou com [[Demétrio II da Macedônia]].<ref name="eusebio.95" />
 
Em 292 a.C., perante a pressão exercida na parte oriental do reino selêucida por nómadas, Antíoco foi nomeado governante desta região (que correspondia ao território entre o [[Marmar Cáspio]] e a [[Índia]]).
 
Após o assassinato do pai em [[{{AC|281 a.C.]]|n}} por [[Ptolemeu Cerauno]], rei da Macedónia, Antíoco consegue resistir às revoltas internas que rebentaram na Síria e no norte da Ásia Menor. Antíoco fez a paz com o assassino do pai e com o sucessor deste, Antígono &nbsp;II Gónatas (que era também seu cunhado).
 
Por volta de 275 a.C. Antíoco &nbsp;II derrota os [[Gálatas]], povo nómada que ameaçava com destruições as cidades da [[Iónia]], tendo recebido o nome de "Sóter" ("Salvador"), por ter poupado estas cidades aos Gálatas.
 
Ptolemeu II Filadelfo, rei do [[Egipto ptolemaico]], ataca-o sucessivamente. O reino selêucida começa por perder a cidade de [[Mileto]] em {{AC|279 a.C..|n}} Três anos depois Antíoco &nbsp;II consegue repelir uma invasão egípcia ao norte da Síria. Contudo, não conseguiu resistir às investidas posteriores e em {{AC|273-272 a.C.|n}} a [[Fenícia]] e a costa da [[Ásia Menor]] passaram a ser controladas pelo EgiptoEgito.
 
Entre 266 e 261 a.C. Antíoco &nbsp;II combate [[Pérgamo]], cujas governantes pretendiam separar-se do reino selêucida. Em {{AC|262 a.C.|n}} Antíoco foi derrotado por [[{{lknb|Eumenes |I]]}}, tendo Pérgamo se afirmado como reino independente.
 
Antíoco morreu em 261 a.C. a lutar contra os Gálatas,{{carece de fontes|bioh|hist-mo|data=Maio de 2011}} no terceiro ano da 129<sup>a</sup> Olimpíada, tendo sido sucedido pelo seu filho [[{{lknb|Antíoco |II |Theos|Antíoco II]]}}.<ref name="eusebio.94">[[Eusébio]], ''Crônica'', 94, ''Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande''</ref>
 
{{referênciasReferências}}
 
== Bibliografia ==
{{árvore genealógica | | | | | | | FIL | | | | | FI1 | | | FI2 | | FI3 | FI1 = [[Antíoco II Theos|Antíoco II]] | FI2 = [[Estratonice (filha de Antíoco I Sóter)|Estratonice]]| FI3 = [[Apama (filha de Antíoco I Sóter)|Apama]]| FIL = [[Fila (filha de Seleuco I Nicator)|Fila]]}}
{{árvore genealógica/fim}}
 
[[Categoria:Dinastia selêucida]]
[[Categoria:Reis da Babilónia]]
[[Categoria:Gregos do século IV a.C.]]
[[Categoria:Gregos do século III a.C.]]
 
{{Começa caixa}}
}}
{{Termina caixa}}
{{Portal3|Biografias|Política}}
 
[[Categoria:Dinastia selêucida]]
[[Categoria:Reis da Babilónia]]
[[Categoria:Gregos do século IV a.C.]]
[[Categoria:Gregos do século III a.C.]]
141 032

edições