Abrir menu principal

Alterações

42 bytes removidos ,  13h30min de 14 de fevereiro de 2016
m
Foram revertidas as edições de 86.182.61.126 para a última revisão de Antero de Quintal, de 19h12min de 1 de fevereiro de 2016 (UTC)
Mesmo que não sejam necessariamente sinônimos, o conceito de um espaço cultural basco único, que abrange diversas regiões e países, tem sido estreitamente associada desde o seu início com a política do [[nacionalismo basco]]. Como tal, a região é considerada a residência do povo Basco {{langp|eu|Euskaldunak|nome}}, sua língua, cultura e tradições. Contudo, a região não é nem cultural nem linguisticamente homogênea.
 
A região basca tem uma cultura própria, sobretudo pela língua, o ''euskara'' e sustenta um [[Nacionalismo basco|movimento nacionalista]] desde fins do {{séc|XIX}}. A campanha dos grupos radicais pela independência cresce com a fundação, em 1959, do grupo separatista [[Euskadi Ta Askatasuna|ETA]] (considerado como organização terrorista por vários governos mundiais), em plena ditadura de [[Francisco Franco]] {{nwrap|g.|1939|1975}}. Com a [[constituição espanhola de 1978]], o País Basco conquista alto grau de autonomia, e a maior parte do movimento depõe armas, criando partidos legais. Os remanescentes da ETA, porém, decidem continuar a sua luta, masutilizando ema 20violência decomo outubromeio de 2011 a organização emitiu um comunicado anunciando o final decoação suase atividadesintimidação.
 
== Etimologia ==