Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 18h45min de 16 de fevereiro de 2016
→‎Céu bíblico: Erro ortográfico corrigido
Por sua grandiosidade, o céu esteve presente nas mais diversas religiões e mitologias. Cogita-se que o céu tenha sido o primeiro objeto de culto da humanidade, geralmente associado às quase ubíquas ''dinvidades uranianas''<ref name="mircea">[[Mircea Eliade]]. ''Tratado de História das Religiões''. Editora Martins Fontes, São Paulo, 1998, pp. 38-101.</ref>.
 
 
=== Céu bíblico ===
Há vários céus que são mencionados na [[Bíblia]]. Haveria o céu que vemos, onde os pássaros voam, onde os relâmpagos brilham e de onde a chuva cai <ref>[[Gênesis|Gn]] 7Gn7.23; [[Deuteronômio| Dt]] 11.11; Dn 4.21; [[Evangelho de Lucas| Lc]] 17.24</ref>. Há o céu no sentido de firmamento, ou expansão, onde estão o Sol, a Lua e as estrelas <ref>Gn 1.14,15,17</ref>. Há ainda o céu onde se encontra o trono de Deus <ref>[[Salmos| Sl]] 2.4; 11.4; [[Mateus| Mt]] 5.34</ref> , de ao qual [[Jesus]] teria ascendido. Esse seria o céu onde os [[anjo]]sanjos estão. <ref>[[Apocalipse|Ap]] 10.1</ref>. A Bíblia fala ainda dos "céus dos céus" <ref>Dt 10.14; 1 [[Epístola aos Romanos|Rs]] 8.27</ref> e que haverá "novos céus" <ref>2 Pd2Pedro 3.13</ref>.
 
=== Céu na mitologia ===
Utilizador anónimo