Diferenças entre edições de "Lisboa"

148 bytes adicionados ,  04h28min de 18 de fevereiro de 2016
Desfeita a edição 44837385 de Chronus
(Desfeita a edição 44837341 de Tertulius Onde está a fonte?)
(Desfeita a edição 44837385 de Chronus)
O [[Estado Novo]] foi derrubado pela [[Revolução dos Cravos]], a 25 de Abril de 1974. Ao golpe militar seguiu-se o período conturbado do [[PREC]], marcado particularmente em Lisboa pela propaganda e acção da esquerda, da mais moderada à mais radical. O Comício da Fonte Luminosa seria evento decisivo para o futuro político do país<ref> [http://www.dn.pt/arquivo/2005/interior/o-discurso-da-vida-de-soares-no-comicio-da-fonte-luminosa-616941.html O discurso da vida de Soares no comício da Fonte Luminosa], artigo no jornal Diário de Notícias, 19 de julho, 2005</ref><ref>[http://media.rtp.pt/memoriasdarevolucao/ Arquivo] na RTP Memória</ref><ref>[http://www1.ci.uc.pt/cd25a/wikka.php?wakka=th8 OS CINQUENTA MOMENTOS POLÍTICOS MAIS IMPORTANTES DEPOIS DO 25 DE ABRIL (1974-2005)] – no arquivo do [http://www1.ci.uc.pt/ Universidade de Coimbra]</ref>
 
A agitação é ao mesmo tempo agravada por grupos de extrema direita que chegam ao ponto de bloquear os acessos à cidade e de levar a cabo acções terroristas no norte do país com o intuito de travar os progressos da revolução. Durante dois anos, em 1974 e 1975, Lisboa foi invadida por jornalistas estrangeiros e esteve nas luzes da ribalta dos principais meios de comunicação internacionais.{{carece O primeiro e mais destacado foi [[Horst Hano]], enviado da televisão alemã [[ARD]], com cobertura regular desde a [[Revolução dos Cravos]] até ao início de fontes}}1977.
 
Dez anos após a queda do regime fascista, já longe dos dramas do [[Processo Revolucionário em Curso]], é assinado em Lisboa em 1985 o Tratado de Adesão à Comunidade Económica Europeia, no [[Mosteiro dos Jerónimos]] pelo então Presidente da República, [[Mário Soares]].<ref name="Cronologia">{{citar web|url=http://www.cm-lisboa.pt/index.php?id_item=10566&id_categoria=26|titulo= Cronologia de Lisboa|publicado=Câmara Municipal de Lisboa |acessodata= 2 de janeiro de 2009}}</ref> Desde então Lisboa e o país têm sido governados, em alternância partidária, por um regime democrático.
53

edições