Diferenças entre edições de "Ciência da informação"

2 805 bytes removidos ,  13h14min de 22 de fevereiro de 2016
Novas informacoes
(Desfeita a edição 44583296 de 177.205.228.166. Detalhe não necessário.)
(Novas informacoes)
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
{{portal|Portal=[[Portal:Tecnologias de informação|Portal das tecnologias de informação]]}}
<references group="CARDOSO, Ana Maria P. et al. A Ciência da Informação na ótica da PUC-Minas. Transinformação, v. 14, n. 1, p. 63-70, 2002." />A '''Ciência da informação''' é um campo interdisciplinar principalmente preocupado com a análise, coleta, classificação, manipulação, armazenamento, recuperação e disseminação da informação.<ref>Merriam-Webster and American Heritage Dictionary.</ref>
Ou seja, esta ciência estuda a [[informação]] desde a sua gênese até o processo de transformação de [[dados]] em [[conhecimento]]. Estuda ainda a aplicação da informação em [[organização|organizações]], seu uso, e estuda as interações entre pessoas, [[organização]] e [[sistemas de informação]]. [[Logística da Informação]], [[planejamento de informação]], [[modelagem de dados]] e [[análise de sistemas|análise]], são as principais áreas de estudo. Entre outras áreas estão a [[teoria da organização]]. Alguns profissionais afirmam que a '''Ciência da Informação''' pode ser dividida em seis correntes teóricas<ref>ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Correntes teóricas da ciência da informação. Brasília, DF, v. 38, n. 3, p.192-204, set./dez., 2009</ref>. Elas são:
* Estudos de natureza [[matemática]] (incluindo a recuperação da informação e a bibliometria).
* Teoria sistêmica (origem em princípios da [[biologia]]).
* Analista de informação;
* Arquivista;
* Bibliotecário;
* Cientista da informação;
* Consultor em informação;
* Documentalista;
* Gestor de informação ou gestor de conteúdos, nomeadamente na Internet;
* Gestor de recursos de informação;
Os avanços da informática desde a [[década de 1960]] transformaram e estimularam as atividades de armazenamento e recuperação da informação. Com a utilização do computador, a Ciência da Informação passou a enfrentar novos desafios. Assim, da atividade de recuperar informações emergiram novas questões a serem estudadas, necessidades de novas conceituações e construções teóricas, empíricas e pragmáticas. O impacto dos computadores e das telecomunicações no gerenciamento da informação foi tão grande que hoje a Ciência da Informação e tecnologia da informação estão frequentemente juntas na discussão sobre o percurso da área.<ref>ANDRADE, M. E. A.; OLIVEIRA, M. A. Ciência da Informação no Brasil. In: OLIVEIRA, Marlene de (Coord.). ''Ciência da informação e biblioteconomia'': novos conteúdos e espaço de atuação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 13-14.</ref>
 
Está estreitamente relacionada a outras ciências como:
* [[Arquivologia]]
* [[Administração]]
* [[Gestão de Projetos]]
* [[Museologia]]
* [[Sistemas de Informação]]
 
== Ciência da informação e Biblioteconomia ==
A Ciência da Informação não é uma evolução da [[Biblioteconomia]], conforme a crença de alguns autores, uma vez que cada uma delas se baseia em orientações paradigmáticas diferenciadas.{{citation, needed}}assim Aso teorias da CiênciaCientista da Informação aliadasnão àsestá novashabilitado tecnologiaspara detrabalhar informaçãoem vêmbibliotecas contribuindoou comcomo novas práticas e serviços bibliotecáriosbibliotecário. A Biblioteconomia e a Ciência da informação trabalham juntas na busca de solução para o mesmo problema que orienta a área, contudo, representam campos científicos norteados por [[paradigmas]] diferentes.
 
A Ciência da Informação passou a ser uma instituição de reflexão da informação<ref>BARRETO, Aldo de Albuquerque. A condição da informação. ''São Paulo em Perspectiva'', São Paulo, Fundação Seade, v. 16, n. 3, p. 04-06, 2002.</ref>, com o um campo que estuda a ação mediadora entre a informação e o conhecimento acontecido no indivíduo. Nesse sentido, a Ciência da Informação difere da Biblioteconomia pelo valor colocado no foco com cada área “reflete” a importância relativa dos fluxos de informação que são internos e os voltados para exterior em um sistema de armazenamento e recuperação da informação. A Biblioteconomia olha, essencialmente, para um fluxo interno o seu sistema, que passa pela seleção, aquisição, catalogação, classificação, indexação, armazenamento, recuperação e disponibilidade para uso de itens de informação.
O paradigma da Ciência da Informação <ref>ANDRADE, M. E. A.; OLIVEIRA, M. A. Origens e evolução da Ciência da Informação. In: OLIVEIRA, Marlene de (Coord.). ''Ciência da informação e biblioteconomia'': novos conteúdos e espaço de atuação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 23-26.</ref> compõe-se de um grupo de ideias relativas ao processo que envolve o movimento da informação em um sistema de comunicação humana. Este paradigma surgiu nos anos 1950, quando ideias da engenharia de comunicações e teorias cibernéticas obtiveram êxito na representação das propriedades do sistema de transmissão de sinais em termos matemáticos. Tornou-se então, a base das tentativas para caracterizar e modelar o processo de recuperação da informação e/ou do documento.
 
A teoria consiste em um ponto de origem (emissor), um canal pelo qual passa informação em um ponto de destino (receptor), com possibilidade de codificações decodificação para fins de retroalimentação.
Este paradigma tem influenciado profundamente o campo da Biblioteconomia, contribuindo não só com palavra “informação” para dominar o novo campo, mas, também, suprindo a área com um conjunto completamente novo em termos com os quais os praticantes caracterizam suas atividades. O paradigma evidencia particularmente o fluxo de informação que ocorre em um sistema no qual objetos de representação do conhecimento (documento) são buscados e recuperados em resposta à pergunta iniciada pelo usuário Isso pressupõe uma grande extensão de assuntos específicos envolvendo processos também específicos, por exemplo, a criação e o crescimento do volume de documentos na sociedade, a organização e a recuperação e também o seu uso. Esse modelo de sistema de informação tem origem em contexto mais geral, que é teoria matemática da comunicação. A teoria consiste em um ponto de origem (emissor), um canal pelo qual passa informação em um ponto de destino (receptor), com possibilidade de codificações decodificação para fins de retroalimentação.
 
Essa estrutura tem sido aplicada em bibliotecas como modelo de recuperação de documento e para caracterizar agências que se dedicam às atividades tanto de biblioteconomia quanto de Ciência da Informação. O modelo permitiu estudos sobre fluxos de informação em agências públicas e privadas, entre membros de uma disciplina, profissões, especialistas etc.
 
No campo da Ciência da Informação, este paradigma tem, então, como fenômeno central o movimento da informação em um sistema de comunicação. O processo é modelado em termos de fluxo da informação entre dois pontos através de um canal, permitindo, para controle, a incorporação do feedback.
* '''Pesquisa de Informações Online''' - Busca de Notícias; buscas na literatura comercial de banco de dados.
* '''Informação / Gestão do Conhecimento''' - Gestão de informação e análise do conhecimento e planejamento, sistemas de gerenciamento de documentos, organização de arquivo; desenvolvimento wiki; histórias orais, auditorias de informação.
* '''Pesquisa Jurídica''' – No gerenciamentoFornecimento de bibliotecas ou unidades de informação (públicas e/ou particulares) no campo jurídico, fornecendo informações sobre leis, estatutos, andamento de processos, recursos ou argumentos informacionais que podem ser realizados pelos operadores do direito (advogados de defesa e/ou acusação em um julgamento, juízes, oficiais de justiça, dentre outros).
* '''Saúde''' – No processamento de informações (utilização de descritores, metadados, definição de linguagens de indexação e terminologias), desenvolvimento e gerenciamento de Sistemas de Informação, como Registros eletrônicos em Saúde e Prontuários Eletrônicos dos Pacientes, no gerenciamento de base de dados estatísticas e bibliográficas, por exemplo, sobre epidemias, cuidados com saúde, no fornecimento de informações que possam auxiliar médicos e enfermeiros no processo de tomada de decisão, subsidiar políticas públicas na área de saúde e promover programas de prevenção de doenças.
* '''Banco de Finanças''' – Na recuperação e análise de informações estratégicas e competitivas determinantes para transações comerciais e financeiras de sucesso.
* '''Redação, edição e criação de documentos''' - Relatórios, white papers e propostas; publicação, edição, checagem dos fatos.
* '''Treinamento e Consultoria''' - Palestras e oficinas sobre técnicas de pesquisa, consultoria em fontes de informação.
* '''Biblioteca de Instalação e Manutenção''' - Levantamento de necessidades, planejamento de espaço, desenvolvimento de coleção, catalogação, manutenção da biblioteca em conjunto com a casa.
 
== Programas de Graduação ==
 
== Programas de pós-graduação ==
A formação de [[recursos humanos]] qualificados constitui elementos básicos para desenvolvimentopesquisa e a consolidaçãodocência deocorre todopor campomeio dodos conhecimento.cursos Noe casoprogramas dade Ciência da Informaçãopós-graduação, essaque formação ocorre em dois momentos. O primeiro éoferecem a [[pós-graduação]] emstricto sensu, ou seja, nível de [[Biblioteconomiamestrado]] ou eme [[Ciência da Informaçãodoutorado]],. quandoEstes sesão possibilitaabertos aoa alunograduados aproveniente introduçãode nadiferentes práticaáreas, dadesde pesquisaque poratendam meioaos dos programascritérios de iniciaçãoseleção científicaestabelecidos.
 
Entretanto, a formação de recursos humanos para pesquisa e a docência ocorre em um segundo momento, por meio dos cursos e programas de pós-graduação, que oferecem a [[pós-graduação]] stricto sensu, ou seja, nível de [[mestrado]] e [[doutorado]]. Estes são abertos a graduados proveniente de diferentes áreas, desde que atendam aos critérios de seleção estabelecidos.
 
No [[Brasil]], segundo o site da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB), o campo conta com 15 programas de pós-graduação, abrigados nas seguintes instituições:
* [[Semântica]]
* [[Semiótica]]
* [[Sistemas de Informação]]
 
{{Referências}}CARDOSO, Ana Maria P. et al. A Ciência da Informação na ótica da PUC-Minas. Transinformação, v. 14, n. 1, p. 63-70, 2002.<ref>{{Citar periódico|titulo = A Ciência da Informação na ótica da PUC-Minas|url = http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/1508|jornal = Transinformação|data = 2012-12-05|issn = 2318-0889|volume = 14|numero = 1|idioma = pt|primeiro = Ana Maria P.|ultimo = Cardoso|coautores = Humberto Torres Marques}}</ref><references group="CARDOSO, Ana Maria P. et al. A Ciência da Informação na ótica da PUC-Minas. Transinformação, v. 14, n. 1, p. 63-70, 2002." />'''Atuação também na organização pessoal -''' Análise, catalogação e organização de acervos ou documentos pessoais para preservação, visto que possuem valores culturais, patrimoniais e testemunhais. "<ref>{{Citar web|título = Arquivos pessoais : proposta de organização do acervo do cartunista Santiago|URL = http://hdl.handle.net/10183/22755|obra = hdl.handle.net|acessadoem = 2015-07-14}}</ref>"
Utilizador anónimo