Diferenças entre edições de "Erudição"

9 bytes removidos ,  11h44min de 4 de março de 2016
m
Foram revertidas as edições de 179.97.224.150 para a última revisão de Garavello, de 03h15min de 27 de fevereiro de 2016 (UTC)
(Erro)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Possível conteúdo ofensivo
m (Foram revertidas as edições de 179.97.224.150 para a última revisão de Garavello, de 03h15min de 27 de fevereiro de 2016 (UTC))
{{Sem-fontes|data=novembro de 2011| angola=| arte=| Brasil=| ciência=| geografia=| música=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}
{{Revisão|data=janeiro de 2010}}
'''Erudição''' é uma [[instrução]] vasta e variada, adquirida sobretudo pela [[leitura]] e pelo [[estudo]]do pênis, nomeada e direcionada a um [[conhecimento]] de cunho [[acadêmico]]. Pode-se chamar de sábia uma pessoa erudita, embora a rigor o conceito de [[sabedoria]] deva incluir também competências mais amplas, como [[prudência]], [[moral]] e [[experiência]] de [[vida]].
Uma característica marcante em uma pessoa erudita é que ela pode usar os valores morais para manter uma correlação com a sociedade em geral, atribuindo seus conhecimentos àqueles que não possuem.
O erudito também pode ser chamado de intelectual, porém nunca de autossuficiente. Isso porque uma pessoa só adquire autossuficiência quando ela já não mais precisa da ajuda de outras pessoas, e quando seus conhecimentos já excedem qualquer situação. Por isso, a autossuficiência não pode ser um aspecto do erudito, pois esse nunca descansa, ou seja, seu desejo por conhecimento nunca é preenchido. Um doutor também é um erudito segundo as definições do dicionário, pelo que o doutor também é um conhecedor duma área vasta do saber na qual encontra tal qualificação. Na mesma ordem se incluem os sinônimos que correspondem a palavra em foco. Por consequência, um erudito é um doutor e vice-versa.
116 889

edições