Diferenças entre edições de "Lúcio Anício Galo"

19 bytes removidos ,  00h15min de 5 de março de 2016
sem resumo de edição
 
=== Consulado (160 a.C.) e anos finais ===
Anício foi eleito cônsul em 160 a.C. com [[Marco Cornélio Cetego (cônsul em 160 a.C.)|Marco Cornélio Cetego]]. Durante seu mandato foram celebrados os [[jogos romanos|jogos]] funerários de [[Lúcio Emílio Paulo Macedônico]], que contaram com a apresentação da peça ''[[Adelphi (Terêncio)|AdelphiAdelphoe]]'', de [[Terêncio]]<ref>Didascal. ad Terent. Adelph.</ref>. [[Cícero]] conta que este ano era lembrado pela sua excepcional safra de [[vinho]]<ref>[[Cícero]], ''Brutus'' 287.</ref>.
 
Em 155 a.C., foi um dos embaixadores enviados à corte de [[Prúsias II]], [[rei da Bitínia]], para mediar um confronto contra [[Átalo II]], [[rei de Pérgamo]] e aliado de Roma<ref>[[Políbio]], ''[[Histórias (Políbio)|Histórias]]'' 33, 7</ref>. A delegação se encontrou primeiro com Átalo e, depois, com Prúsias, que rejeitou os termos de paz propostos pelos romanos. Quando retornaram à corte de Átalo, os romanos o aconselharam a organizar sua defesa, mas que não iniciasse a guerra. No caminho de volta a Roma, eles dissuadiram os estados que atravessaram de prestarem qualquer apoio a Prúsias<ref>[[Políbio]], ''[[Histórias (Políbio)|Histórias]]'' 33, 12</ref>.