Non causae ut causae: diferenças entre revisões

111 bytes adicionados ,  27 de março de 2016
sem resumo de edição
AEm [[lógica filosófica]], '''''non causae ut causae''''' é uma [[Falácia|falácia argumentativa]] da '''falsa proclamação de vitória''',. segundoSegundo [[Arthur Schopenhauer]] é o uso de respostas tolas por parte do adversário aproveitando-se de sua timidez ou ingenuidade, tentando passar a falsa certeza de ter-se vencido o debate.<ref>[[Arthur Schopenhauer|SCHOPENHAUER, ARTHUR]]; Como Vencer Um Debate Sem Precisar Ter Razão - Em 38 Estratagemas (Dialética Erística); 4a edição; Editora Topbooks; 2003; ISBN: 0000043664</ref> é o uso de respostas tolas por parte do adversário aproveitando-se de sua timidez ou ingenuidade, tentando passar a falsa certeza de ter-se vencido o debate. Pode também ser executada na forma de castigar o oponente com muitas perguntas e, mesmo sem obter respostas favoráveis, ou mesmo mínimas respostas, proclamar-se o reconhecimento da tese apresentada. É também chamada '''''fallacia non causae ut causae''''' (tratar como prova o que não é prova).
 
== Ver também ==
* [[Complexo do pombo enxadrista]]
 
{{Referências}}{{Lógica}}
 
{{esboço-lógica}}
{{Lógica}}
{{Falácias}}
{{título em itálico}}
 
[[Categoria:Falácias lógicas]]
[[Categoria:Retórica]]
[[Categoria:Expressões de origem latina]]
 
{{esboço-lógica}}
129 037

edições