Clímax: diferenças entre revisões

24 bytes removidos ,  16h44min de 1 de abril de 2016
m
Foram revertidas as edições de 131.161.66.42 para a última revisão de Mbassis, de 20h16min de 31 de março de 2016 (UTC)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Foram revertidas as edições de 131.161.66.42 para a última revisão de Mbassis, de 20h16min de 31 de março de 2016 (UTC))
Em [[O vermelho e o Negro]], por exemplo, o clímax pode ser visto como o momento em que Julien descobre que a Sra. de Rênal escreveu uma carta ao Marquês de La Mole e, furioso, atira na mulher. As cenas seguintes serão o desfecho, a prisão, a condenação, a morte.
 
Já em [[Romeu e Julieta]] o clímax está mais próximo do final da história, quando Julieta decide se fingir de uma pessoa que não tem morta, causando o trágico e conhecido desfecho.
 
Na tragédia clássica, como [[Édipo Rei]], de [[Sófocles]], o clímax ideal se dá junto com a [[peripécia]] e o [[reconhecimento]], ou seja, quando o [[herói]] passa da ignorância para a ciência e isso muda o seu destino. No caso de Édipo o clímax, então, é quando ele percebe que fora assassino de seu pai e está casado com sua mãe.
118 644

edições