Diferenças entre edições de "AutoDock"

387 bytes adicionados ,  13h34min de 8 de abril de 2016
* AutoGrid para pré-cálculo dessas grades.
 
O AutoDock usa campos de força como o [[AMBER]] em conjunto com funções de escore de energia livre. O AutoDock usa mapas de afinidade pré-calculados para cada tipo de átomo além de um mapa eletrostático<ref>{{citar livro|autor=Solomon, K Anand|título=Molecular Modelling and Drug Design|editora=MJP Publishers|isbn=978-81-8094-060-6|ano=2008|local=Chennai, India|página=105}}</ref>. Os [[algotitmos geneticos]] como implementados no Autodock, permitem uma extensa busca conformacional<ref>{{citar livro|autor=Krumrine, J.; Raubacher, F.; Brooijmans, N.; Kuntz, I.|capítulo=Principles and Methods of Docking and Ligand Design|título=Structural Bioinfoirmatics|editor=Bourne, Philip E.; Weissig, Helge|editora=Wiley-Liss|ano=2003|página=449|isbn=0-471-20200-2}}</ref>.
 
O AutoDock tem uma versão melhorada, o [[AutoDock Vina]] que tem uma melhor rotina de busca local e faz uso de configurações de computador para múltiplos núcleos/multi-CPUs<ref>{{citation |author=Trott, O.; Olson, A.J. |year=2010 |title=AutoDock Vina: Improving the speed and accuracy of docking with a new scoring function, efficient optimization, and multithreading |journal=Journal of Computational Chemistry |volume=31 |issue=2 |pages=455-461 |url=http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/jcc.21334/abstract |doi=10.1002/jcc.21334}}</ref>.