Diferenças entre edições de "Instituição financeira"

798 bytes removidos ,  14h49min de 8 de abril de 2016
m (Foram revertidas as edições de Halex1111 para a última revisão de Érico, de 22h33min de 14 de setembro de 2015 (UTC))
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
'''Instituição financeira''' é uma [[organização]] cuja finalidade é otimizar a alocação de [[Capital financeiro|capitais financeiros]] próprios e/ou de terceiros, obedecendo uma co-relação de [[risco]], [[custo]] e [[prazo]] que atenda aos [[objetivos]] dos seus [[patrocinador]]es (no sentido da palavra inglesa ''[[stakeholder]]''), incluindo [[pessoa fisica|pessoas físicas]] ou [[pessoa jurídica|jurídicas]] que tenham interesses em sua operação como [[acionista]]s, [[cliente]]s, colaboradores, [[Cooperativa|Cooperado]]s, [[fornecedor]]es, [[agência reguladora|agências reguladoras]] do [[mercado financeiro|mercado]] onde a organização opere.
 
A Instituição Financeira opera administrando um equilíbrio delicado entre [[moeda]]s, prazos e [[taxa]]s negociados para os capitais que capta ([[passivo]]s) e para os que aplica ([[ativo]]s) no mercado, respeitando os critérios e [[norma]]s estabelecidos pelas agências reguladoras/supervisoras de cada mercado onde atue.
 
A Instituição Financeira opera administrando um equilíbrio delicado entre [[moeda]]s, prazos e [[taxa]]s negociados para os capitais que capta ([[passivo]]s) e para os que aplica ([[ativo]]s) no mercado, respeitando os critérios e [[norma]]s estabelecidos pelas agências reguladoras/supervisoras de cada mercado onde atue.
Um complicador para a [[governança]] do [[Sistema Financeiro]] é a taxa de [[alavancagem]] entre os passivos e ativos da Instituição Financeira, a qual exige um contínuo monitoramento, e pode levar a eventuais intervenções pelas agência reguladoras ou supervisoras, visando administrar o [[risco sistêmico]].<ref>HASTINGS, David F. - ''Banking''. [[Editora Saraiva]].</ref>
 
Um complicador para a [[governança]] do [[Sistema Financeiro]] é a taxa de [[alavancagem]] entre os passivos e ativos da Instituição Financeira, a qual exige um contínuo monitoramento, e pode levar a eventuais intervenções pelas agência reguladoras ou supervisoras, visando administrar o contín[[risco sistêmico|o sistêmico]].<ref>HASTINGS, David F. - ''Banking''. [[Editora Saraiva]].</ref>
 
{{Referências}}
Utilizador anónimo