Fraternidade: diferenças entre revisões

1 344 bytes adicionados ,  8 de abril de 2016
bot: revertidas edições de 189.103.152.104 ( modificação suspeita : -38), para a edição 44944550 de 177.13.227.26
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
(bot: revertidas edições de 189.103.152.104 ( modificação suspeita : -38), para a edição 44944550 de 177.13.227.26)
{{Revisão|data=Fevereiro de 2008}}
#peidei vasei n procurem no Wikipedia
[[Imagem:William-Adolphe Bouguereau (1825-1905) - Fraternal Love (1851).png|direita|thumb|316x316px|"Amor Fraternal", obra de Bouguereau (1851)]]
A '''fraternidade''' é um conceito [[filosofia|filosófico]] profundamente ligado às ideias de [[Liberdade]] e [[Igualdade]] e com os quais forma o tripé que caracterizou grande parte do pensamento revolucionário francês. "Liberdade, Igualdade e fraternidade".
 
A ideia de fraternidade estabelece que o [[homem]], como animal [[Política|político]], fez uma escolha consciente pela vida em sociedade e para tal estabelece com seus semelhantes uma relação de igualdade, visto que em essência não há nada que hierarquicamente os diferencie: são como irmãos (''fraternos''). Este conceito é a peça-chave para a plena configuração da [[cidadania]] entre os homens, pois, por princípio, todos os homens são iguais. De uma certa forma, a fraternidade não é independente da liberdade e da igualdade, pois para que cada uma efetivamente se manifeste é preciso que as demais sejam válidas.
 
A fraternidade é expressa no primeiro artigo da [[Declaração universal dos direitos do homem]] quando ela afirma que ''todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e de consciência e devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.''
 
A palavra é eventualmente confundida com a expressão [[caridade]] e [[solidariedade]], embora elas tenham significados radicalmente diferentes. A fraternidade expressa a dignidade de todos os homens, considerados '''iguais''' e assegura-lhes plenos direitos (sociais, políticos e individuais).
 
Há alusões históricas de que a Maçonaria participou efetivamente da revolução Francesa, Malapert, orador do Supremo Conselho da França, escreveu em 1874, na revista La Chaine d´Union, " Para a prática da vida, procuramos uma formula capaz de reunir todas as condições desejáveis:“Liberté, Egalité, Fraternité” (“Liberdade, Igualdade, Fraternidade”).
é a que melhor corresponde às aspirações dos maçons". Que foram aceitas por todas as Lojas e os grandes homens da Revolução, maçons em grande parte, adotaram-na para divisa da República Francesa. a fratenidade e boa para o convivio social
 
== SEUS IDEAIS SÃO : ==