Diferenças entre edições de "Abdul Mejide I"

135 bytes adicionados ,  02h45min de 9 de abril de 2016
sem resumo de edição
Foi o iniciador do chamado [[Tanzimat]], durante o qual foram introduzidas reformas como a garantia dos direitos do indivíduo e a propriedade para todos os súbditos, a igualdade de todas as confissões religiosas perante a lei. Em 1853, com a sua oposição às exigências russas de exercer o protectorado sobre os seus súbditos [[ortodoxos]], deu origem ao eclodir da [[Guerra da Crimeia]].
 
Sucedeu no poder a seu pai Mahmud II em 1839, oito dias depois da batalha de [[Nezib]] ganha por [[Ibrahim-pachá]], isto é, no momento mais crítico da luta entre a [[Império Otomano|Turquia]] e o [[Egito Otomano|Egito]]. A diplomacia europeia deteve Ibrahim que marchava sobre [[Constantinopla]]. Dois tratados garantiram ao novo [[Padischah]] a integridade do seu império e permitiram-lhe continuar as reformas começadas no ano precedente.
 
Em 1848, com risco de descontentar a [[Império da Áustria|Áustria]] e a [[Império Russo|Rússia]], recusou-se a entregar os refugiados [[húngaros]] e [[polacos]]. Deve-se citar entre as suas reformas o [[hatt-i-hon-naiun]] de 18 de Fevereiro de [[1856]] que melhorava a vida e liberdade dos cristãos. Abd-ul-Madjid teve que reprimir numerosas insurreições.
 
Ameaçado pela Rússia em 1853, foi apoiado no ano seguinte pela [[Segundo Império Francês|França]] e pela [[InglaterraGrã-Bretanha e Irlanda]] e a guerra do Oriente teve como resultado fazer entrar a [[Turquia]], pelo tratado [[Tratado de Paris]] (30 de Março de 1856), no âmbito europeu.
 
Em 1860 as potências europeias tiveram que intervir na [[História da Síria|Síria]] e "castigar" os [[drusos]], contra os quais Abd-ul-Medjid se encontrava impotente. O seu irmão [[Abd-ul-Aziz]] sucedeu-lhe pouco tempo depois.
 
== Referências gerais ==
Utilizador anónimo