Diferenças entre edições de "Cibercultura"

2 bytes adicionados ,  22h25min de 13 de abril de 2016
→‎Conceito: do seu pai
(→‎Conceito: do seu pai)
[[Ficheiro:Cibercultura.jpg|400px|thumb||direita|Nuvem de palavras referente aos termos da Cibercultura]]
O conceito de cibercultura é trabalhado de forma diferente por cada autor. Existem quatro linhas de analise do conceito: 1. utópica, 2. informativa, 3. antropológica e 4. epistemológica:
# Quando trabalhado de forma '''utópicautopélica''', o conceito refere-se ao advento de novas mídias e como estas influenciam a sociedade, formando subculturas. Autores como Andy Hawk e [[Pierre Lévy]] trabalhavam com o conceito desta forma.
# Quando analisado sob o aspecto '''informativo''', refere-se a um conjunto de práticas culturais que permite novas formas de transmitir-se informação (sem qualquer relação com o [[cyberpunk]], neste caso). Autores como Margaret Morse e Lev Manovich trabalharam com esta visão.
# Quando posto sob um ponto de vista '''antropológico''', o conceito é estudado minuciosamente na história presente. Refere-se a um conjunto de práticas culturais e estilos de vida gerados pelas [[Tecnologias da informação e comunicação|TIC]]. Autores como Arturo Escobar e David Hakken trabalharam com o conceito de modo antropológico.
Utilizador anónimo