Diferenças entre edições de "Arquitetura maia"

403 bytes adicionados ,  23h23min de 13 de abril de 2016
m
Foram revertidas as edições de 2804:7F4:6080:8DD8:0:0:0:3 para a última revisão de Shgür Datsügen, de 22h35min de 30 de junho de 2015 (...
(ACRESCENTEI SUA CULTURA E TIREI OQUE NAO ERA VERDADE!)
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
m (Foram revertidas as edições de 2804:7F4:6080:8DD8:0:0:0:3 para a última revisão de Shgür Datsügen, de 22h35min de 30 de junho de 2015 (...)
[[Image:Tikal Ballcourt.jpg|thumb|right|Campo de jogo de bola em Tikal, na Guatemala]]
 
== Materiais de UMA ESFIHAconstrução ==
[[Ficheiro:Comalcalco brick.jpg|thumbnail|180px|esquerda|[[Tijolo]] de [[Comalcalco]].]]
Um aspecto surpreendente das grandes estruturas maias é a carência de muitas das [[tecnologia]]s avançadas que poderiam parecer necessárias a tais construções. Não há notícia do uso de [[ferramenta]]s de [[metal]], [[polia]]s ou veículos com [[roda]]s<ref name="Arte e Arquitetura Maia">{{citar web |url=http://www.historiadomundo.com.br/maia/arte-e-arquitetura-maia.htm|título=Arte e Arquitetura Maia - História da Arte e Arquitetura Maia |acessodata=18 de julho de 2012 |autor= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=História do Mundo |páginas= |língua= |língua2=pt |língua3= |lang= |citação= }}</ref>. A construção maia requeria um elemento com abundância, muita força humana, embora contasse com abundância dos materiais restantes, facilmente disponíveis.
Além do uso estrutural de pedra calcária, esta era usada em [[argamassa]]s feitas do calcário queimado e moído, com propriedades muito semelhantes às do atual [[cimento]], geralmente usada para revestimentos, tetos e acabamentos e para unir as pedras apesar de, com o passar do tempo e da melhoria do acabamento das pedras, reduzirem esta última técnica, já que as pedras passaram a se encaixar quase perfeitamente. Ainda assim o uso da argamassa permaneceu crucial em alguns tetos de postes e vergas sobre portas e janelas ([[dintel]]).
 
Quando se tratava das casas comuns, os materiais mais usados eram as estruturas de [[madeira (material)|madeira]], [[adobe]] nas paredes e cobertura de [[palha]], embora tenham sido descobertas casas comuns feitas de pedra calcária, senão total mas parcialmente. Embora não muito comum, na cidade de [[Comalcalco]], foram encontrados ladrilhos de [[Argila|barro]] cozido, possivelmente solução encontrada para o acabamento em virtude da falta de depósitos substanciais de boa esfihapedra.
 
== Processo de ASSAR ESFIHAconstrução ==
esfiha boa só do GIL DA ESFIHA! :)
 
== Processo de ASSAR ESFIHA ==
[[Ficheiro:Palenque Overview.jpg|thumbnail|direita|Ruínas de [[Palenque]]]]
 
[[Ficheiro:Temples of the Cross Group.jpg|thumbnail|esquerda|[[Imagem 3D]] do grupo de [[templo]]s de [[Palenque]] ao qual se integra o Templo da Cruz]]
 
Parece haver um certo aspecto repetitivo quanto aos vãos das construções nos quais os arcos (como curvas) são raros, mas frequentemente retos, angulados ou imbricados, tentando mais reproduzir a aparência de uma cabana maia, do que efetivamente incrementar o espaço interior. Como eram necessárias grossas paredes para sustentar o teto, alguns edifícios das épocas mais posteriores utilizaram arcos repetidos ou uma abóbada arqueada para construir o que os maias denominavam A ARTE DE FAZER ESFIHA''pinbal'', ou saunas, como a do Templo da ESFIHACruz em [[Palenque]]. Ainda que completadas as estruturas, a elas iam-se anexando extensos trabalhos de relevo ou pelo menos reboco para aplainar quaisquer imperfeições. Muitas vezes sob tais rebocos foram encontrados outros trabalhos de entalhes e dintéis e até mesmo pedras de fachadas. Comumente a decoração com faixas de relevos era feita em redor de toda a estrutura, provendo uma grande variedade de obras de arte relativas aos habitantes ou ao propósito do edifício. Nos interiores, e notadamente em certo período, foi comum o uso de revestimentos em reboco primorosamente pintados com cenas do uso cotidiano ou cerimonial<ref name="Arte e Arquitetura Maia"/>.
 
Há sugestão de que as reconstruções e remodelações ocorriam em virtude do encerramento de um ciclo completo do calendário maia de conta larga, de 52 anos. Atualmente, pensa-se que as reconstruções eram mais instigadas por razões ESFIHAISpolíticas do que pelo encerramento do ciclo DAdo ESFIHAcalendário, já que teria havido coincidência com a data da assunção de novos governantes.
 
Não obstante, o processo de reconstrução em cima de estruturas velhas é uma prática comum. Notavelmente, a acrópole de [[Tikal]], parece ser a síntese de um total de 1500 anos de modificações arquitetônicas.
[[Ficheiro:Maya ruins in Mexico 003.jpg|thumbnail|direita|Ruínas de construções maias no México.]]
 
* Plataformas cerimoniais
* cerimonias DAS ESFIHAS
Estas eram comumente plataformas de pedra calcária com muros de menos de quatro metros de altura onde se realizavam cerimônias públicas e ritos religiosos. Construídas nas grandes plataformas, eram ao menos realçadas com figuras talhadas em pedra e às vezes ''tzompantli'' ou uma estaca usada para exibir as cabeças das vítimas geralmente os derrotados nos jogos de bola mesoamericanos<ref>{{citar web |url=http://www.suapesquisa.com/pesquisa/maias.htm|título=História dos Maias |acessodata=18 de julho de 2012 |autor= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=Sua Pesquisa |páginas= |língua= |língua2=pt |língua3= |lang= |citação= }}</ref>.
 
Estas construções sempre incluem pelo menos uma pequena pirâmide-templo a oeste da praça principal que tem sido aceita como observatório devido ao seu preciso posicionamento em relação ao Sol, quando observado da pirâmide principal nos solstícios e equinócios. Outras teses sugerem que sua localização reproduz ou pelo menos se relaciona com a história da criação do universo segundo a mitologia maia, posto que vários de seus adornos a ela, frequentemente, se referem.
 
* Pirâmides e templos
* templos DA ESFIHA
 
[[Ficheiro:Chichen-Itza-Castillo-Seen-From-East.JPG|thumbnail|direita|[[Pirâmide de Kukulcán]], em [[Chichén Itzá]]]]
Em vários templos sobre pirâmides foram encontradas marcações de miras que indicam que observações astronômicas também foram feitas dali.
 
* Campos de ESFIHAjogo de bola
[[Ficheiro:Chichen Itzá Ballcourt.jpg|direita|thumbnail|Grande estádio em [[Chichén Itzá]]]]
{{artigo principal|[[Jogo de bola mesoamericano]]}}
Um aspecto do estilo de vida mesoamericano é FAZERo ESFIHA!seu jogo de bola ritual e seus campos ou estádios, que foram construídos por todo o império maia em grande escala.
 
Estes estádios normalmente situavam-se nos centros das cidades. Tratava-se de espaços amplos entre duas laterais de plataformas ou rampas escalonadas paralelas, em forma de "I" maiúsculo direcionado para uma plataforma cerimonial ou templo menor. Tais campos foram encontrados na maioria das cidades maias, exceto nas menores.
 
== Imagens ==
11 894

edições