Abrir menu principal

Alterações

9 bytes adicionados ,  18h25min de 17 de abril de 2016
sem resumo de edição
== História ==
=== Antecedentes ===
À época da [[Invasão romana da península Ibérica]], no [[século II]], o chamado itinerário do imperador [[Antonino Pio]] indica, à margem direita do [[rio Douro]], uma pequena povoação denominada como "Gale"<ref>Mário de Sá. ''As Grandes Vias da Lusitânia: o itinerário de António Pio (6 vols.)''. Lisboa: Sociedade Astória, 1960-1964.</ref> e que, de acordo com [[Pinho Leal]], significava "defronte de Gaia".<ref>PINHO LEAL. ''Portugal Antigo e Moderno: Diccionario Geographico, Estatistico, Chorographico, Heraldico, Archeologico, Historico, Biographico & Etymologico de Todas as Cidades, Villas e Freguesias de Portugal e Grande Numero de Aldeias (12v.)''. Lisboa: Livraria Editora de Mattos Moreira, 1873-1890.</ref> Nesta povoação, os viajantes que vinham pela [[estrada romana]] de [[Bracara Augusta]] para o sul, aguardavam as embarcações que os conduziam, para leste do hoje desaparecido [[Castelo de Gaia]], rumo a [[Lancóbriga]] (perto da atual [[Feira (Santa Maria da Feira)|Feira]]), [[Talábriga]] (perto doda atual [[Aveiro]]) ou [[Emínio]] (atual [[Coimbra]]).
 
Outros autores pretendem que a povoação seja mais antiga, com base numa inscrição epigráfica na sua [[igreja]], onde se lê, em [[latim]]: "''Prima Cathedralis fecit haec. Basilius oh egris quam pedibus sanus, condidit inde Petro''" (em [[língua portuguesa]], "Esta foi a primeira catedral do Porto. S. Basílio, apenas se viu são dos pés, a edificou, e por aquele motivo a dedicou a S. Pedro"). [[Basílio]], apontado por alguns como primeiro [[Diocese do Porto|bispo do Porto]], teria falecido em [[37]], sendo essa argumentação, hoje, objeto de discussão.
Utilizador anónimo