Diferenças entre edições de "José Carlos Martinez"

11 bytes adicionados ,  06h48min de 1 de maio de 2016
sem resumo de edição
No campo empresarial, fundou e presidiu até sua morte, as [[Organizações Martinez]], controladora da [[Central Nacional de Televisão]] (CNT).
 
Já na política, foi eleito pela primeira vez em [[1983]]. Presidiu o [[Partido Trabalhista Brasileiro]] (PTB), ao qual era filiado há onze anos. Antes, foi filiado ao [[Partido Democrático Social]] (PDS) (1981-1985), [[Partido do Movimento Democrático Brasileiro]] (PMDB) (1986-1989) e [[Partido Trabalhista Cristão|Partido da Reconstrução Nacional]] (PRN) (1990-1991).
 
Foi tesoureiro da candidatura de [[Fernando Collor de Mello]], quando conseguiu notoriedade e pôde concorrer ao governo do Paraná em [[1990]], perdendo para [[Roberto Requião]]. Em [[1992]] foi acusado de receber 4,5 milhões de dólares de [[Paulo César Farias]], dinheiro com o qual teria comprado a [[CNT Rio de Janeiro|TV Corcovado]]. No segundo turno da eleição presidencial de [[2002]], apoiou o então candidato [[LuisLuiz Inácio Lula da Silva]]. No governo Lula, tinha bom trânsito com a bancada governista.
 
Morreu aos 55 anos num acidente de avião<ref>[http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/61475/ Acidente aéreo mata Martinez], Paraná Online, 6 de outubro de 2003.</ref>. O político estava a bordo de um monomotor de sua propriedade que voava de [[Curitiba]] a [[Navegantes]] (Santa Catarina) quando a aeronave precipitou-se no território do município de [[Guaratuba]] ([[Paraná]]).
{{referências}}
{{esboço-biografias}}
 
{{seminterwiki}}
 
{{DEFAULTSORT:Jose Carlos Martinez}}
Utilizador anónimo