Diferenças entre edições de "Possessão demoníaca"

79 bytes removidos ,  16h58min de 8 de maio de 2016
m
Página eliminada + ajustes utilizando AWB
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 191.8.49.126, com Reversão e avisos.)
m (Página eliminada + ajustes utilizando AWB)
{{Formatar referências|data=outubro de 2015}}
{{fusão com|Possessão espiritual|data=fevereiro de 2013}}
[[FicheiroImagem:Malleus lyon.jpeg|thumb|''[[Malleus maleficarum]]'', Lyon, 1519.]]
[[FicheiroImagem:Saintfrancisborgia exorcism.jpg|thumb|Pintura de [[Francisco Goya]] mostrando [[São Francisco de Borja]] executando um [[exorcismo]].]]
'''Possessão''' ou '''possessão demoníaca''' é, de acordo com muitos [[Sistema de crenças|sistemas de crença]], o [[Possessão espiritual|controle]] de um indivíduo por um [[Demônio|ser maligno ou sobrenatural]]. Descrições de possessões demoníacas normalmente incluem o prejudicamento da saúde, a mudança de comportamento e, muitas vezes, memórias ou personalidades do subjugado apagadas, junto áa [[Convulsão|convulsões]] e [[Síncope (medicina)|desmaios]] como se a pessoa estivesse morrendo.<ref name=emmabragdon/><ref>Ferber, Sarah, ''Demonic Possession and Exorcism in Early Modern France''. (London, Routledge, 2004, 25, 116).</ref> Outras descrições incluem o acesso ao conhecimento oculto (''[[gnose|gnosis]]'') e línguas estrangeiras (''[[glossolalia]]''), mudanças drásticas na entonação vocal e estrutura facial, o súbito aparecimento de lesões (arranhões, marcas de mordida) ou lesões e força sobre-humana. Ao contrário da canalização [[Mediunidade|mediúnica]] ou outras formas de possessão, o indivíduo não tem controle sobre a suposta entidade que o possui e por isso permanece nesse estado até que a entidade seja forçada a deixar a vítima, normalmente através de um [[exorcismo]].
 
Muitas culturas e religiões contêm algum conceito de possessão demoníaca, mas os detalhes variam consideravelmente. As mais antigas referências à possessão demoníaca vêm dos [[sumérios]], que acreditavam que todas as doenças do corpo e da mente eram causadas ​​por "demônios de doenças" chamados ''gidim'' ou ''gid-dim''.<ref>[http://www.sumerian.org/sumlogo.htm Sumerian "gidim"]</ref> Os [[sacerdote]]s que praticavam exorcismos nessas [[Nação|nações]] eram chamados de ''ashipu'' (feiticeiro) em oposição a um ''asu'' (médico), que aplicava bandagens e pomadas.<ref>[http://www.indiana.edu/~ancmed/meso.HTM Indiana Univ: ''MEDICINE IN ANCIENT MESOPOTAMIA'']</ref> Muitas tábuas [[Escrita cuneiforme|cuneiformes]] contêm orações para certos deuses pedindo proteção contra os demônios, enquanto outras pedem aos deuses para expulsar os demônios que invadiram seus corpos.
Culturas [[Xamanismo|xamânicas]] também acreditam em possessões demoníacas e os [[xamã]]s realizam os exorcismos. Nessas culturas, as doenças são muitas vezes atribuídas à presença de um espírito vingativo (ou raramente chamado de ''demônio'') no corpo do paciente. Estes espíritos eram mais frequentemente descritos como [[espectro]]s de animais ou pessoas injustiçadas pelo portador, os ritos de exorcismo geralmente eram compostos de ofertas respeitosas ou ofertas de [[sacrifício]].
 
O [[cristianismo]] afirma que a posse deriva do [[Diabo]], ou seja, [[Satanás]], ou de um de seus demônios. Em muitos sistemas de crença cristãos, Satanás e seus demônios são descritos como anjos caídos.<ref>"An Exorcist Tells his Story" by Fr. Gabriele Amorth translated by Nicoletta V. MacKenzie, Ignatius Press, San Francisco, 1999.</ref> Os mais suscetíveis de serem possuídos são pessoas com limites fracos e baixa auto-estima, o que para [[cético|céticos]]s acerca da possessão aponta para o envolvimento do ego disfuncional em manifestações deste fenômeno, em vez de reais entidades externas.<ref name=emmabragdon>''The Call of Spiritual Emergency: From Personal Crisis to Personal Transformation'', Bragdon, Emma. Harper & Row Pub. 1990. p.44.</ref>
 
== Na Bíblia ==
A [[Bíblia]] apresenta vários casos de possessão demoníaca, no [[Novo Testamento]]. O Evangelho, relata frequentemente episódios em que Jesus Cristo expulsa o demónio de pessoas possuídas, tendo esse poder sido transmitido aos seus apóstolos, no dia da Ascensão.<ref>«Eis os milagres que acompanharão os que acreditarem: expulsarão os demónios em meu nome…» (Mc 16,17).</ref>
O Ritual do [[Exorcismo]] é um sacramental da Igreja Católica que é administrado por um Padre [[Exorcista]], designado pelo Bispo, para libertar pessoas e coisas da possessão.
A causa da possessão demoníaca em pessoas está associada a situações de malefícios realizados contra estas, mau-olhado, participação em rituais de ocultismo, prática de [[reiki]], adivinhação, [[tarot]], magia, etc., bem como idolatria do sexo e vida em [[pecado mortal]].<ref>http://senzapagare.blogspot.pt/2014/07/entrevista-do-pe-duarte-sousa-lara.html</ref>.
 
== Visão científica ==
A [[possessão demoníaca]] não é um diagnóstico [[Psiquiatria|psiquiátrico]] ou [[Medicina|médico]] válido e reconhecido pelo [[Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais|DSM-IV]], sendo "reconhecido" pelo [[Classificação internacional de doenças|CID-10]]: item F44.3 (Estados de transe e de possessão) - "Transtornos caracterizados por uma perda transitória da consciência de sua própria identidade, associada a uma conservação perfeita da consciência do meio ambiente. Devem aqui ser incluídos somente os estados de transe involuntários e não desejados, '''excluídos aqueles de situações admitidas no contexto cultural ou religioso''' do sujeito." (Grifo nosso).<ref>http://www.datasus.gov.br/cid10/V2008/WebHelp/f40_f48.htm</ref>
 
Aqueles que professam a crença em possessões demoníacas por vezes descrevem sintomas que são comuns a várias [[Doença mental|doenças mentais]], como [[histeria]], [[mania]], [[psicose]], [[síndrome de Tourette]], [[epilepsia]], [[esquizofrenia]] ou [[transtorno dissociativo de identidade]].<ref name="How Exorcism Works">[http://science.howstuffworks.com/exorcism5.htm How Exorcism Works]</ref><ref>[https://scholarsbank.uoregon.edu/dspace/handle/1794/1530 J. Goodwin, S. Hill, R. Attias "Historical and folk techniques of exorcism: applications to the treatment of dissociative disorders"]</ref><ref>[http://www.leaonline.com/doi/abs/10.1207/s15327752jpa6603_4 Journal of Personality Assessment (abstract)]</ref> Em casos de [[transtorno dissociativo de identidade]] em que a [[personalidade]] é questionada quanto à sua identidade, 29% são relatados como possessões de [[demônio]]s.<ref>[http://www.rcpsych.ac.uk/pdf/erlendsson_01_jun_03.pdf Microsoft Word - Haraldur Erlendsson 1.6.03 Multiple Personality<!-- Bot generated title -->]</ref> Além disso, há uma forma de [[monomania]] denominada "demoniomania" ou "demonopatia" em que o paciente acredita que está possuído por um ou mais demônios.
 
A ilusão de que o exorcismo funciona em pessoas com sintomas de possessão é atribuída por alguns ao [[efeito placebo]] e ao poder da [[sugestão]].<ref>[http://www.livescience.com/strangenews/050830_emilyrose.html Voice of Reason: Exorcisms, Fictional and Fatal]</ref> Algumas pessoas supostamente possuídas são realmente [[Narcisismo|narcisistas]] ou sofrem de baixa [[auto-estima]] e agem como uma "pessoa possuída por um demônio" com o propósito de ganhar atenção.<ref name="How Exorcism Works"/>
 
Historicamente, a possessão demoníaca era considerada a causa da [[loucura]].<ref>[http://www.abpbrasil.org.br/sala_imprensa/manual/img/Cartilha_ABP_2009_light.pdf Manual para a Imprensa - Boas Práticas de Comunicação e Guia com recomendações para um texto claro e esclarecedor sobre doenças mentais e psiquiatria], ''site'' da [[Associação Brasileira de Psiquiatria]]</ref>. Um dos livros embora um clássico documento, relegado à segundo plano por sua opção religiosa sobre o tema é "[[A Loucura sob novo prisma]]" do médico [[homeopatia|homeopata]] e [[cirurgião]], [[espírita]], [[Bezerra de Menezes]] (1831 — 1900). No desenvolvimento da psiquiatra no Brasil esse tema também foi abordado sobretudo pela escola baiana, entre outros) sobretudo por [[Nina Rodrigues]] (1862 — 1906) que apesar da carga de preconceitos e patologização de manifestações religiosas (interpretando estas como manifestações epilépticas ou histéricas) conseguiu reunir e produzir considerável material etnográfico sobre as religiões africanas tendo como continuadores vultos como [[Estácio de Lima]] (1897 — 1984), [[Arthur Ramos]] (1903 -1949) entre outros.
 
A interpretação psicanalítica inaugurou uma forma de estudo até hoje válida, na perspectiva da relação entre o conteúdo religioso e manifestações criminosas. Pode-se tomar como marco dessa abordagem o trabalho de [[Sigmund Freud]] “Uma neurose demoníaca do século XVII” (1922).<ref>Freud, Sigmund. Uma neurose demoníaca do século XVII (1922), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro, Imago, 1976.</ref>
 
Hoje em dia considera-se que a maioria dos casos de ''possessão demoníaca'' são distúrbios sociológicos, e não patológicos.<ref>[http://www.abpbrasil.org.br/historia/arquivos/history_of_spiritist_madness.pdf History of ‘Spiritist madness’ in Brazil], ''site'' da [[Associação Brasileira de Psiquiatria]]</ref> Dalgalarrondo em estudo de revisão de trabalhos publicados desde o final do século XIX sobre messianismo, "loucura religiosa" e trabalhos contemporâneos relacionando religião, uso de álcool e drogas, além de algumas condições clínicas (esquizofrenia e suicídio), refere-se à ausência de uma linha de pesquisa que proporcione uma melhor articulação entre investigação empírica e análise teórica dos dados, assim como um diálogo mais próximo da [[psiquiatria]] com ciências sociais, como a antropologia e a sociologia da religião para um maior avanço nesta área.<ref>Estudos sobre religião e saúde mental realizados no Brasil: histórico e perspectivas atuais. Rev. psiquiatr. clín. v.34 supl.1 São Paulo 2007 [http://www.scielo.br/pdf/rpc/v34s1/a05v34s1.pdf PDF] Jan.2011</ref>
== Ver também ==
{{Portal-Ocultismo}}
 
*[[O Livro dos Milagres]]
* [[Exorcismo]]
* [[Anneliese Michel]]
* [[Obsessão (espiritismo)]]
* [[Thomas Szasz]] (A fabricação da loucura)
* [[Bezerra de Menezes]] ([[A Loucura sob Novo Prisma]])
* [[William Sargant]] (A possessão da mente)
 
{{referências|col=2}}
 
=== Bibliografia ===
* [[Oscar Gonzalez Quevedo]]. Os Espíritos e os Fenômenos Parafisicos.
* [[Oscar Gonzalez Quevedo]]. Antes que os Demônios Voltem
* [[Oscar Gonzalez Quevedo]]. Feiticeiros, Bruxos e Possessos
 
== {{Ligações externas}} ==
* [http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol34/s1/25.html Estudos sobre religião e saúde mental realizados no Brasil: histórico e perspectivas atuais]
 
{{esboço-religião}}
{{esboço-psiquiatria}}
 
[[Categoria:Cristianismo carismático e pentecostal]]
[[Categoria:Demonologia]]
[[Categoria:Parapsicologia]]
 
{{esboço-religião}}
{{esboço-psiquiatria}}
163 625

edições