Diferenças entre edições de "Herman Melville"

1 566 bytes adicionados ,  22h32min de 12 de maio de 2016
bot: revertidas edições de 201.1.208.58 ( modificação suspeita : -22), para a edição 44936987 de Papa Christus
(nada)
Etiquetas: Editor Visual Possível resumo indevido Remoção considerável de conteúdo Internetês ou miguxês
(bot: revertidas edições de 201.1.208.58 ( modificação suspeita : -22), para a edição 44936987 de Papa Christus)
|assinatura= [[Ficheiro:Herman Melville signature.svg|160px]]
}}
'''Herman Melville''' ([[1 de agosto]] de [[1819]], [[Nova York]] - [[28 de setembro]] de [[1891]], Nova York) foi um [[escritor]], [[Poesia|poeta]] e [[Ensaio|ensaísta]] [[Estados Unidos|norte-americano]]. Embora tenha obtido grande sucesso no início de sua carreira, sua popularidade foi decaindo ao longo dos anos. Faleceu quase completamente esquecido, sem conhecer o sucesso que sua mais importante obra, o romance ''[[Moby Dick]]'', alcançaria no [[século XX]]. O livro, dividido em três volumes, foi publicado em [[1851]] com o título de ''A baleia'' e não obteve sucesso de crítica, tendo sido considerado o principal motivo para o declínio da carrecarreira ele foi um cara muito bonito barbudo e se vc copiar vai tirar ZERO WIKIPEDIA È ABERTO AO PUBLICO NAO USEM WIKIPEDIAdo autor.
 
== Biografia ==
Herman Melville foi o terceiro filho de Allan e Maria Gansevoort Melvill (que posteriormente acrescentaria a letra "e" ao sobrenome). Quando criança, Melville teve [[escarlatina]], o que afetou permanentemente sua visão. Mudou-se com a família, em [[1830]], para [[Albany (Nova Iorque)|Albany]], onde frequentou a [[Albany Academy]]. Após a morte do pai, em [[1832]], teve de ajudar a manter a família (então com oito crianças). Assim, trabalhou como bancário, professor e agricultor. Em [[1839]], embarcou como ajudante no navio mercante ''St. Lawrence'', com destino a Liverpool e, em [[1841]], no baleeiro ''Acushnet'', a bordo do qual percorreu quase todo o [[Pacífico]]. Quando a embarcação chegou às [[ilhas Marquesas]], na [[Polinésia francesa]], Melville decidiu abandoná-la para viver junto aos nativos por algumas semanas. As suas aventuras como "visitante-cativo" da tribo de canibais Typee foram registadas no livro ''Typee'', de [[1846]]. Ainda em 1841, Melville embarcou no baleeiro australiano ''Lucy Ann'' e acabou por se unir a um motim organizado pelos tripulantes insatisfeitos pela falta de pagamento. O resultado foi que Melville foi preso em uma cadeia no [[Tahiti]], da qual fugiu pouco depois. Todos esses acontecimentos, apesar de ocuparem menos de um mês, são descritos em seu segundo livro ''Omoo'', de [[1847]]. No final de 1841, embarcou como arpoador no ''Charles & Henry'', na sua última viagem em baleeiros, e retornou a [[Boston]] como marinheiro, em [[1844]], a bordo da fragata ''United States''. Os dois primeiros livros renderam-lhe muito sucesso de crítica, público e um certo conforto financeiro.
 
Em [[4 de agosto]] de [[1847]], Melville casou com Elizabeth Shaw e, em [[1849]], lançou seu terceiro livro, ''Mardi''. Da mesma forma que os outros livros, ''Mardi'' inicia-se como uma aventura polinésia, no entanto, desenvolve-se de modo mais introspectivo, o que desagradou o público já cativo. Dessa forma, Melville retomou à antiga fórmula literária, lançando duas novas aventuras: ''Redburn'' (1849) e ''White-Jacket'' ([[1850]]). Nos seus novos livros já era possível reconhecer o tom visivelmente mais melancólico, que adotaria a seguir. Em 1850, Melville e Elizabeth mudaram-se para Arrowhead, uma quinta em [[Pittsfield, Massachusetts]] (atualmente um museu), onde Melville conheceu [[Nathaniel Hawthorne]], a quem dedicou ''Moby Dick'', publicado em Londres, em 1851. O fracasso de vendas de ''Moby Dick'' e de ''Pierre'', de [[1852]], fez com que o seu editor recusasse o manuscrito, hoje perdido, ''The Isle of the Cross''.