Diferenças entre edições de "Convenção Batista Brasileira"

57 bytes adicionados ,  19h05min de 22 de maio de 2016
ref
(ref)
(ref)
Nos primeiros 25 anos de trabalho, Bagby e Taylor, auxiliados por outros missionários e por um número crescente de brasileiros, evangelistas e pastores, já tinham organizado 83 igrejas, com aproximadamente 4.200 membros.
 
O sucesso do trabalho no Nordeste encheu o Dr. Bagby de coragem e ele resolveu partir para o [[Rio de Janeiro]], onde fundou uma congregação na Rua de Santana que, logo de início, conseguiu a adesão de quatro pessoas. Tal congregação é hoje a [[Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro]] (.<ref>[http://www.pibrj.org.br/) ''Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro''].</ref>
 
Com a abertura do campo missionário brasileiro, graças ao sucesso de Bagby, as organizações batistas americanas resolveram investir. Os obreiros americanos que aqui chegavam traziam consigo o modelo de igreja que conheciam na sua terra natal, implantando a estrutura eclesiástica americana. Além da estrutura cuidadosamente organizada, as igrejas brasileiras fizeram questão de manter o modelo [[congregação|congregacional]] de governo, caracterizado pela autonomia de cada igreja local – uma marca dos batistas que predomina até hoje. Com o tempo, as comunidades foram adaptando seus costumes à realidade brasileira, mas sempre mantendo a identidade.