Abrir menu principal

Alterações

185 bytes adicionados ,  05h53min de 7 de junho de 2016
sem resumo de edição
'''''Rebel Heart''''' é o décimo terceiro [[álbum de estúdio]] da cantora americana [[Madonna]], lançado em 6 de [[março]] de [[2015]] pela [[Interscope Records]].<ref>{{citar web|URL=https://itunes.apple.com/br/album/rebel-heart/id953713486|título=iTunes - Música Rebel Heart de Madonna|data=20 de dezembro de 2014|publicado=[[iTunes Store]]. [[Apple Inc]]|acessodata=16 de janeiro de 2015}}</ref> Em 2014, Madonna começou a postar uma série de fotos no site de mídia social [[Instagram]], anunciando colaborações para o álbum com nomes como [[Avicii]], [[Natalia Kills]], [[Diplo]] e [[Kanye West]]. De acordo com a cantora, o álbum centra-se em dois temas: a expressão de seus lados rebelde (rebel) e romântico (heart). Madonna observou dois temas distintos emergindo organicamente e sentiu a necessidade de expressar isso, dando origem ao título do disco.
 
No fim de 2014, quase trinta canções em suas formas ''[[Demo tape|demo]]'' foram disponibilizadas ilegalmente na internet, deixando Madonna enfurecida, chamando o vazamento de "estupro artístico" e uma forma de terrorismo, sendo também criticada pela comparação, o que afetou em suas vendas quando lançado oficialmente em março de 2015. Isto fez a equipe da cantora antecipar o lançamento do álbum e colocá-lo em pré-venda, com seis faixas terminadas. A capa foi revelada com o rosto de Madonna enrolada em fios pretos, tornando-se popular nos meios de comunicação social, resultando em inúmeros [[meme]]s. O álbum recebeu em geral boas críticas pelos críticos contemporâneos, muitos declarando-o como superior a seus dois últimos álbuns, reconhecendo-o como "o melhor disco lançado por Madonna" desde [[Confessions on a Dance Floor|''Confessions on a Dance Floor'']] (2005). O primeiro ''[[single]]'' do álbum, "[[Living for Love]]", foiinicialmente lançadoplanejado para lançamento no [[Dia dos Namorados]] , teve seu lançamento antecipado em 20 de [[dezembro]] de [[2014]] nas lojas virtuais e em [[streaming]] digital devido aos vazamentos, e apesar de seu bom desempenho na parada [[Billboard Dance/Club Play Songs]], foi o primeiro carro-chefe de Madonna a não entrar na principal parada americana, a [[Billboard Hot 100]]. As faixas "[[Ghosttown]]" e "[[Bitch I'm Madonna]]", terceira parceria da cantora com a [[rapper]] [[Nicki Minaj]], foram lançadas respectivamente como segundo e terceiro singles do álbum, sendo a última sendo o único [[single]] do álbum a entrar na parada [[Billboard Hot 100]], feito inédito presenciado por Madonna.
 
== Precedentes ==
Utilizador anónimo