Diferenças entre edições de "Sunismo"

79 bytes adicionados ,  15h21min de 10 de junho de 2016
Aqueles que seguem a Sunnah, não podem cometer assassinatos e suicídio, sendo estes graves pecados no islamismo, portanto é um erro dizer que grupos fundamentalistas, que se autointitulam sunitas, de fato, o sejam.
m (Foram revertidas as edições de 189.45.104.139 para a última revisão de Marcelo Victor, de 23h43min de 18 de fevereiro de 2016 (UTC))
(Aqueles que seguem a Sunnah, não podem cometer assassinatos e suicídio, sendo estes graves pecados no islamismo, portanto é um erro dizer que grupos fundamentalistas, que se autointitulam sunitas, de fato, o sejam.)
Os '''sunitas''' formam o maior ramo do [[Islão]], ao qual no ano de [[2006]] pertenciam 84%<ref>[[Almanaque Abril]] 2007, p. 285</ref> do total dos muçulmanos. A maioria dos sunitas acredita que o nome deriva da palavra [[Suna]] (''Sunna''), que se refere aos preceitos estabelecidos no [[século VIII]] baseados nos ensinamentos de [[Maomé]] e dos quatro [[califa]]s ortodoxos. Alguns afirmam, porém, que o termo deriva de uma palavra que significa "um caminho moderado", referindo-se à ideia de que o sunismo toma uma posição mais neutra do que aquelas que têm sido percebidas como mais extremadas, como é o caso dos [[xiitas]] e dos [[carijitas]].
 
Esta última visão, no entanto, criou uma simplificação das diferenças entre sunitas e xiitas e acerca de suas posições políticas e religiosas. A ideia de que xiita é sinônimo de radical e sunita de moderado não é coerente com o posicionamento de alguns grupos fundamentalistas atualmente. Para dar alguns exemplos, é interessante lembrar que a [[Al-Qaeda]], o [[Estado Islâmico do Iraque e do Levante|Estado Islâmico]] e o [[Boko Haram]], considerados fundamentalistas, não são sunitas na aplicabilidade exata, já que descumprem diversos pilares do islamismo, assim como o [[Wahhabismo|wahabismo]], uma versão ortodoxa e extremista do islamismo, que é dominante na Arábia Saudita.
 
== História ==
Utilizador anónimo