Diferenças entre edições de "Dolo (mitologia)"

206 bytes adicionados ,  15h01min de 24 de junho de 2016
adição
(adição)
(adição)
Na mitologia grega '''Dolo''' ou '''Dólos''' (em grego Δόλος) era um [[Daemon]], que personificava o ardil, a fraude, o engano, a astúcia, as malícias, as artimanhas e as más ações.<ref>{{Citar web|url=http://www.theoi.com/Daimon/Dolos.html|titulo=DOLUS : God or Spirit of Trickery & Guile {{!}} Greek mythology, Dolos|acessodata=2016-06-24|obra=www.theoi.com}}</ref>
 
Segundo [[Higino]], era filho de [[Éter (mitologia)|Éter]] e de [[Gaia (mitologia)|Gaia]] ou, segundo [[Cícero|Cicero]], de [[Érebo]] e [[Nix]]. Era companheiro de [[Até|Ate]], a ruína, [[Apáte|Apate]], a traição, sendo sua Daemon oposta [[Aletheia (Mitologia)|Alétheia]], a verdade.
 
''“Dolus (trapaça) foi um dos aprendizes do astuto Prometheus, o Titan artífice. Quando este pretendia criar Veritas (Alétheia) para que regesse o comportamento dos homens, uma chamada de Iuppiter lhe obrigou a ausentar-se. Deixou Dolus custodiando a inacabada obra e este, inflamado de ambição, aproveitou a saída de seu mestre para fazer com suas próprias mãos uma figura exata em aparência a que estava fazendo Prometheus. Só lhe faltava terminar os pés quando ficou sem argila, e quando regressou com ela, encontrou o Titan que já havia regressado e, se divertindo pela semelhança das estátuas, havia metido as duas no forno para que terminasse de fazê-las, apesar de que a feita por Dolus não tinha pés. Uma vez terminada a obra lhes insuflou vida, e é por isso que Veritas (Alétheia), a verdade, caminhava graciosamente enquanto sua irmã gêmea, Mendacium (Pseudos), a mentira, segue seus passos cambaleando e quase sem sustentar-se. Por isso se diz que ainda que uma empresa feita com mentiras pareça começar com bom pé, no entanto sempre prevalecerá a verdade.”'' ''– Esopo, Fábula 530.''
 
== Referências ==
Utilizador anónimo