Abrir menu principal

Alterações

2 227 bytes removidos, 22h53min de 26 de junho de 2016
→‎Organeiros: biografias sem fontes, divulgação.
 
Exige-se do mestre-organeiro, além de uma grande capacidade de engenho (engenharia mecânica), grande capacidade projectista e auditiva, uma enorme domínio de várias áreas como desde logo a [[Música]] e a [[Acústica]], mas também a [[Engenharia]], o [[Design]], a [[História da Arte]], e uma vasta experiência provada ao longo de anos de trabalho e aprendizagem (estágio).
 
Em Portugal, no presente, existem 4 organeiros de origem portuguesa em exercício profissional, com várias obras cuja qualidade é reconhecida, sobretudo de recuperação de instrumentos históricos:
* '''António Simões''', natural de Pousaflores, Ansião, nasceu em 1952. Depois de ter frequentado o Conservatório de Música, em Coimbra, Porto e em Lisboa, o Instituto Gregoriano, foi professor de educação Musical de 1972 até 1982 e iniciou a sua actividade de mestre organeiro em 1983, depois ter aceite uma Bolsa de estudos da Fundação Calouste Gulbenkian, trabalhando com Gerhard Grenzing em Barcelona, colaborando também nalguns órgãos importantes, nomeadamente o grande órgão de Jordi Bosch em Santanyi, na ilha de Maiorca e em Toulouse, França, Igreja de S. Pierre des Chartreux. O seu nome faz parte da "Enciclopédia da Música em Portugal no Sé. XX", IV Volume, pág. 1218 (direção de Salwa Castelo-Branco, edição do Círculo de Leitores, 2010). Em Portugal é vasto o seu trabalho de restauro em muitos dos principais instrumentos, conforme listagem da sua página http://www.antoniosimoes.eu/asimoes_organaria_lista_anos.html e em https://www.facebook.com/media/set/?set=a.142782255767070.25545.100001058896466&type=3 Atualmente, 2012, encontra-se a terminar um órgão novo, reconstrução de órgão de 1797, nº 53, do autor António Xavier Machado e Cerveira e que ardeu completamente em 1991. Página http://www.antoniosimoes.eu
* '''Dinarte Machado''', natural dos Açores, com vasta obra de restauro de órgãos históricos e construção de alguns novos órgãos portugueses, conhecedor experimentado da obra de Machado e Cerveira, dada a quantidade instrumentos que deste autor estudou e recuperou, sendo o restaurador do conjunto de 6 órgãos da Basílica de Mafra.
* '''Pedro Guimarães''', gerente da Oficina e Escola de Organaria com sede em Esmoriz, e mestre-organeiro especializado em restauro, com uma lista de mais de 50 restauros de órgãos históricos portugueses, recuperados nas últimas 2 décadas.
* Nu'''no Rigaud de Sousa''', natural de Braga, residente na Baviera, Alemanha, possui larga experiência na manutenção, limpeza e afinação de órgãos na Europa.
 
==Organistas==