Diferenças entre edições de "Socialismo estatal"

1 byte adicionado ,  19h27min de 29 de junho de 2016
palavras erradas
m (Foram revertidas as edições de 191.250.41.229 para a última revisão de MisterSanderson, de 00h16min de 31 de outubro de 2014 (UTC))
(palavras erradas)
Na antiga [[Jugoslávia|Iugoslávia]], por exemplo, os partidos políticos sucessores da Liga dos Comunistas na Sérvia e Montenegro, o [[Partido Socialista da Sérvia]] e o [[Partido Socialista de Montenegro]], advogaram o progresso rumo a uma economia de [[livre mercado]] que regulasse determinados elementos da economia, embora ainda mantivesse a [[previdência social]] e contasse com forte influência nos [[Meio de comunicação|meios de comunicação]].
 
Alguns [[Socialismo democrático|socialsitassocialistas democráticos]] argumentam a favor de uma transição gradual e pacífica, do capitalismo ao socialismo (completo); desejam abolir o capitalismo, porém através da ''evolução'', e não da ''revolução''. Em contrase, o [[marxismo]] sustenta que uma [[revolução do proletariado|revolução socialista]] é a única maneira prática de se implementar mudaçasmudanças fundamentais no sistema capitalista. Os marxistas mantêm que depois de um certo período de tempo sob o socialismo, o Estado deve "minguar" (no sentido de que o poder político deve ser descentralizado e distribuído igualmente pela população), produzindo uma sociedade [[Comunismo|comunista]].
 
Os Estados, no entanto, não "minguaram" nos chamados [[Estados comunistas]] do [[século XX]]; muitos marxistas ainda os defendem, argumentando que o período de transição não havia sido finalizado. Já outros marxistas denunciaram estas Estados como sendo [[Stalinismo|stalinistas]], e não comunistas, argumentando que sua liderança era corrupta e havia abandonado inteiramente os preceitos marxistas. Em particular algumas escolas [[Trotskismo|trotskistas]] do marxismo chamam estes Estados de "[[Degenerescência burocrática|Estados operários degenerados]]", para contrastá-los com o socialismo real (ou seja, os "Estados operários"); já outras escolas trotskistas ainda os chamam de "capitalismo estatal", para enfatizar a falta de um socialismo real.
Utilizador anónimo