Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho ,  13h35min de 22 de julho de 2016
m
O [[sultão]] [[Selim I]] conseguiu diversos avanços territoriais e começava a ameaçar invadir a [[Europa ocidental]]. Consequentemente, Leão sentiu a necessidade de paralisar o avanço do [[Império Otomano]] e elaborou planos para uma [[cruzada]]. Uma trégua devia ser proclamada em toda a [[cristandade]], ficando o Papa como o árbitro de disputas, o [[Sacro Imperador Romano-Germânico|Imperador do Sacro Império]] e o [[Rei de França]] a liderar o exército e [[Inglaterra]], [[Espanha]] e [[Portugal]] deviam fornecer a frota; e as forças combinadas deveriam ser dirigidas contra [[Constantinopla]]. A diplomacia papal para manter a paz falhou, e por conseguinte os planos para uma cruzada, e grande parte do dinheiro arrecadado foi gasto noutros fins.
 
Em 1519 a [[Reino da HumgriaHungria|Hungria]] concluiu uma trégua de três anos com Selim I, mas o próximo sultão, [[Solimão, o Magnífico]], recomeçou a guerra em Junho de 1521 e a 28 de Agosto capturou a cidadela de [[Belgrado]]. O Papa demonstrou-se muito assustado, e enviou cerca de 30.000 ducados para ajudar os cristãos húngaros.
 
== Cismas e heresias ==
143

edições