Diferenças entre edições de "Mânio Valério Máximo Corvino Messala"

35 bytes adicionados ,  23h55min de 24 de julho de 2016
sem resumo de edição
5. Romanos tomam [[Agrigento]] (262 a.C).<br>
6. ''[[Enna]]'' e ''[[Halaisa]]'' se rendem a Roma.]]
{{AP|Batalha de Messina}}
Foi eleito em 263 a.C. com [[Mânio Otacílio Crasso]], o segundo ano da [[Primeira Guerra Púnica]]. Os dois cônsules marcharam para a [[Sicília romana|Sicília]] comandando duas [[legião romana|legiões]] cada um. Os [[Fastos Triunfais]] registram que Messala conseguiu uma grande vitória conquistando 67 cidades, incluindo [[Messina]] e [[Catânia]] e venceu uma importante batalha contra os [[cartagineses]] em [[Imera (colônia grega)|Imera]]<ref name="NH35.22">[[Plínio, o Velho]], ''[[Naturalis Historia]]'', XXXV, 22.</ref>.
 
Os sicilianos, descontentes com o governo de cartagineses e [[Magna Grécia|gregos]], não resistiram às conquistas romanas. [[Hierão II de Siracusa]], que havia lutado contra os romanos no ano anterior, ofereceu uma aliança e Messala aceitou depois que o tirano firmou um tratado de paz que limitava a [[soberania]] [[Reino de Siracusa|siracusana]] à região sudeste da Sicília.
 
Apesar da coordenação dos dois cônsules nas operações, os contemporâneos creditam a Messala o mérito principal destas vitórias e apenas ele recebeu o [[triunfo romano|triunfo]] "''De Paeneis et Rege Siculorum Hierone''".