Abrir menu principal

Alterações

883 bytes adicionados, 03h15min de 25 de julho de 2016
Em algumas religiões, tornar-se um sacerdote ou uma sacerdotisa é feito por eleição; enquanto em outras, o sacerdócio é herdado em linhas familiares, como uma [[casta]].
 
==Considerações gerais==
==Religiões politeístas==
Dependendo da religião e da forma que ela procede, aquele que deseja entrar num determinado sacerdócio deverá ter certos pré-requisitos como diploma em teologia e de outros cursos específicos. Provavelmente terá que professar votos tais como o de castidade. Entre outras recomendações. A maioria não aceita mulheres no desempenho dessas funções ou seu nível hierárquico dentro do sacerdócio é limitado.
 
A hierarquia existe em todos os sacerdócios e cada religião tem seus líderes, com deveres, vestuário, ritos e forma de transmissão do ofício sacerdotal. A transmissão pode através de castas, hereditário ou eletiva.
 
Nas [[religião| religiões]] estruturadas, as funções sagradas — como a oferta de dons e sacrifícios pelos pecados — são exercidas por aqueles que receberam o sacerdócio ou acreditam tê-lo recebido.==Religiões politeístas==
 
 
Na história do [[politeísmo]], um sacerdote administra o sacrifício a um deus, muitas vezes em um ritual altamente elaborado. Sacerdotisas na [[Antiguidade]], muitas vezes exerciam a prostituição sagrada, e na [[Grécia Antiga]], alguns sacerdotisas como a [[Pitonisa]], sacerdotisa de [[Apolo]] em [[Delfos]], atuava como oráculo.