Diferenças entre edições de "Ctesifonte"

32 bytes adicionados ,  18h14min de 1 de agosto de 2016
ajustes
(ajustes)
{{Sem infocaixa|Sítio arqueológico2}}
{{mais-notas||hist-mo|data=Novembro de 2011}}
[[Imagem:Ctesiphon, Iraq, 1932.jpg|thumb|upright=1.5|Ruínas de Ctesifonte (''Arco de Ctesifonte''), em foto<br><small>Foto de 1921</small>]]
 
'''Ctesifonte''' foi uma das grandes cidades da [[Mesopotâmia]] e a capital do [[Império Arsácida]] e de seu sucessor, o [[Império Sassânida]], por mais de 800 anos, localizada no antigo reino da [[Pérsia]]. Acredita-se que tenha sido a maior cidade de seu tempo, entre 570 a 630. Sua primeira menção é no [[Livro de Esdras]], no [[Velho Testamento]].
 
Ctesifonte estava localizada a 33 quilômetros ao sudeste da moderna [[Bagdá]], [[Iraque]],<ref name="traveljournals">Traveljournals.net, ''Ctesiphon, Iraq'' [http://www.traveljournals.net/explore/iraq/map/m4397353/ctesiphon.html <nowiki>[em linha]</nowiki>]</ref> nas margens do [[Riorio Tigre]]. Localizava-se também perto de [[Selêucia do Tigre|Selêucia]], capital do [[Império Selêucida]].
 
Por causa de sua importância, Ctesifonte era um grande objetivo militar para os líderes do [[Império Romano]] em suas guerras no oriente. A cidade foi capturada por [[Roma Antiga|Roma]] e pelo [[Império Bizantino]] cinco vezes na história, três vezes apenas durante o [[século II]]. Finalmente foi [[Cerco de Ctesifonte (637)|tomada pelos muçulmanos]] do [[Califado Rashidun]] em [[637]]. A cidade entrou rapidamente em declínio, especialmente quando Bagdá se tornou a capital dos [[Abássidas]] no [[século {{séc|VIII]]}}. O local foi cenário de uma das maiores batalhas da [[Primeira Guerra Mundial]].
 
O arco de Ctesifonte, ou ''[[Taq-i-Kisra]]'', é agora tudo o que resta da cidade. O que se vêem são as ruínas do pórtico do palácio. O arco está localizado no que é hoje a cidade iraquiana de [[Salman Pak]], ao sul da capital, Bagdá. O monumento estava em processo de reconstrução por [[Saddam Hussein]] nos anos 1980, quando a asa norte foi parcialmente reconstruída. Hoje, o governo iraquiano colabora com a [[Universidade de Chicago]] para restaurar o local.
 
{{Referências}}
 
 
{{Commonscat|Ctesiphon}}
41 831

edições