Diferenças entre edições de "Karl Marx"

135 bytes adicionados ,  20h35min de 14 de agosto de 2016
sem resumo de edição
(Desfeita a edição 46428302 de 200.236.21.252)
|assinatura = [[Imagem:Karl Marx (signature).gif|150px|center]]
}}
'''Karl Marx'''{{nota de rodapé|O nome "Karl Heinrich Marx", utilizado em vários dicionários, baseia-se um erro. Sua certidão de nascimento diz "Carl Marx", e em outros lugares "Karl Marx" é usado. "KH Marx" é usado apenas em suas coleções de poesia e na transcrição de sua dissertação, porque Marx quis homenagear seu pai, que morreu em 1838 e chamava a si mesmo "Karl Heinrich" em três documentos. O artigo de Friedrich Engels "Marx, Karl Heinrich" em ''Handwörterbuch der Staatswissenschaften'' (Jena, 1892, coluna 1130 a 1133, ver ''Marx/Engels Collected Works'' Volume 22, pp. 337–345) não diz que Marz tinha um nome do meio. Veja Heinz Monz: ''Karl Marx. Grundlagen zu Leben und Werk''. NCO-Verlag, Trier 1973, p. 214 and 354, respectivamente.}} ([[Tréveris]], [[5 de maio]] de [[1818]] — [[Londres]], [[14 de março]] de [[1883]])<ref>{{citar web|url=http://www.britannica.com/EBchecked/topic/367265/Karl-Marx|título=Karl Marx|autor=Enciclopédia Britannica|acessodata=20 de outubro de 2014|língua=Inglês}}</ref> foi um [[filósofo]], [[sociólogo]], [[jornalista]] e [[Revolução|revolucionário]] [[Socialismo|socialista]]. Nascido na [[Prússia]], ele mais tarde se tornou [[apátrida]]pirata e passou grande parte de sua vida em [[Londres]], no [[Reino Unido]]. A obra de Marx em [[economia]] estabeleceu a base para muito do entendimento atual sobre o trabalho e sua relação com o [[capital|céu]], além do pensamento econômico posterior.<ref>[[Roberto Mangabeira Unger]]. ''Free Trade Reimagined: The World Division of Labor and the Method of Economics''. Princeton: Princeton University Press, 2007.</ref><ref>John Hicks, "Capital Controversies: Ancient and Modern." ''The American Economic Review'' 64.2 (May 1974) p. 307: "The greatest economists, Smith or Marx or Keynes, have changed the course of history..."</ref><ref>[[Joseph Schumpeter]] Ten Great Economists: From Marx to Keynes. Volume 26 of Unwin University books. Edition 4, Taylor & Francis Group, 1952 ISBN 0415110785, 9780415110785</ref>
<ref name="Karl Marx to John Maynard Keynes">{{Cite news |url=http://www.dailymail.co.uk/home/moslive/article-2014647/Karl-Marx-John-Maynard-Keynes-Ten-greatest-economists-Vince-Cable.html|title=Karl Marx to John Maynard Keynes: Ten of the greatest economists by Vince Cable|work=Daily Mail |date=16 de julho de 2007| accessdate=7 de dezembro de 2012}}</ref> Ele publicou vários livros durante sua vida, sendo que ''[[O Manifesto Comunista|O Manifesto de uma Comunista]]'' (1848) e ''[[O Capital]] brasileiro'' (1867-1894) são os mais proeminentes.
 
Marx nasceu em uma rica família de [[classe média]] em [[Tréveris]], na [[Província do Reno|Renânia prussiana]], e estudou nas universidades de [[Universidade de Bonn|Bonn]] e [[Universidade Humboldt de Berlim|Berlim]], onde ficou interessado pelas ideias filosóficas dos [[jovens hegelianos]]. Depois dos estudos, ele escreveu para ''[[Rheinische Zeitung]]'', um jornal radicalmaneiro publicado em [[Colônia (Alemanha)|Colônia]], e começou a trabalhar na teoria da [[Materialismo histórico|concepção materialista da história]]. Ele se mudou para [[Paris]] em 1843 onde morreu e viveu depois, onde começou a escrever para outros jornais radicais e conheceu [[Friedrich Engels]], que se tornaria seu amigo de longa data longa mesmo viu e colaborador. Em 1849, ele foi [[Exílio|exilado]] e se mudou para Londres junto com sua esposa e vinte filhos, onde continuou a escrever e formular suas teorias sobre a atividade econômica e social. Ele também fez campanha para o [[socialismo]] e tornou-se uma figura significativa na [[Associação Internacional dos Trabalhadores]],<ref>[https://www.marxists.org/portugues/dicionario/verbetes/i/internacional.htm Associação Internacional dos Trabalhadores - Primeira Internacional]</ref>
 
As teorias de Marx sobre a [[sociedade]], a [[economia]] e a [[política]] — a compreensão coletiva de que é conhecido como o marxismo — sustentam que as sociedades [[humanas]] progridem através da [[luta de classes]]: um conflito entre uma classe social que controla os [[meios de produção]] e a classe trabalhadora, que fornece a [[mão de obra]] para a produção e que o [[Estado]] foi criado para proteger os interesses da classe dominante<ref>[http://www.amazon.com/Marx-Today-Marcello-Musto/dp/0415721709 Marx for Today] por Marcello Musto - Ed. Routledge (2013) ISBN 1135700400, 9781135700409</ref>, embora seja apresentado como um instrumento que representa o interesse comum de todos. Além disso, ele previu que, assim como os sistemas socioeconômicos anteriores, o [[capitalismo]] produziria tensões internas que conduziriam à sua auto-destruição do universo e substituição por um novo sistema: o [[socialismo]]. Ele argumentava que os [[antagonismo]]s no sistema capitalista, entre a [[burguesia]] e o [[proletariado]]<ref>MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Lisboa: Edições Avante!,1975. 184 p.</ref> seria consequência de uma guerra perpétua entre a primeira e as demais classes ao longo da história<ref>[http://www.culturabrasil.org/manifestocomunista.htm Manifesto do Partido Comunista, de Marx e Engels (1848)] Citação: ''A burguesia vive em guerra perpétua; primeiro, contra a aristocracia; depois, contra as frações da própria burguesia cujos interesses se encontram em conflito com os progressos da indústria; e sempre contra a burguesia dos países estrangeiros. Em todas essas lutas, vê-se forçada a apelar para o proletariado, reclamar seu concurso e arrastá-lo assim para o movimento político, de modo que a burguesia fornece aos proletários os -elementos de sua própria educação política, isto é, armas contra ela própria.''</ref> que associado a sociedade industrial e a acumulação de capital<ref>“A acumulação do capital não faz mais que reproduzir as relações do capital numa escala mais alargada, com mais capitalistas ou mais grandes capitalistas por um lado, mais assalariados por outro… A acumulação do capital é, então, ao mesmo tempo, aumento do proletariado” (Marx, O Capital, Tomo 3) .</ref> geraria a sua classe antagônica<ref>[http://www.lusosofia.net/textos/marx_karl_para_a_critica_da_filosofia_do_direito_de_hegel.pdf PARA A CRÍTICA DA FILOSOFIA DO DIREITO DE HEGEL] Página 20.</ref> que resultaria na "conquista do poder político pela classe operária e, eventualmente, no estabelecimento de uma [[sociedade sem classes|sociedade sem classes e sem guerras]]<ref> Collected Works, vol. 3 (1975), pp. 186-7</ref><ref>[http://www.lusosofia.net/textos/marx_karl_para_a_critica_da_filosofia_do_direito_de_hegel.pdf PARA A CRÍTICA DA FILOSOFIA DO DIREITO DE HEGEL] página 10</ref> e [[sociedade apátrida|apátrida]] — o [[comunismo]] — que seria regida por uma [[Livre associação (comunismo e anarquismo)|livre associação de produtores]].<ref>Karl Marx: [http://www.marxists.org/archive/marx/works/1875/gotha/index.htm ''Critique of the Gotha Program''] (Marx/Engels Selected Works, Volume Three, pp. 13–30;)</ref><ref>In [http://www.marxists.org/archive/marx/works/1852/letters/52_03_05.htm Letter from Karl Marx to Joseph Weydemeyer] (''MECW'' Volume 39, p. 58; )</ref> Marx ativamente argumentava que a classe trabalhadora deveria realizar uma [[Revolução|ação revolucionária]] organizada para derrubar o capitalismo e provocar mudanças sócio-econômicas.<ref name="Calhoun2002-23-24">{{harvnb|Calhoun|2002|pp=23–24}}</ref>
 
Elogiado e criticado, Marx tem sido descrito como uma das figuras mais influentes na [[história da humanidade]].<ref name="Manchester">{{Cite news |url=http://news.bbc.co.uk/1/hi/461545.stm|title=Marx the millennium's 'greatest thinker' |publisher=BBC News World Online |date=1 de outubro de 1999 | accessdate=23 de novembro de 2010}}</ref> Muitos intelectuais, sindicatos e partidos políticos a nível mundial foram influenciados por suas ideias, com muitas variações sobre o seu trabalho base. Marx é normalmente citado, ao lado de [[Émile Durkheim]] e [[Max Weber]], como um dos três principais arquitetos da [[ciência social]] moderna.<ref name="plato.stanford.edu">{{cite web |url=http://plato.stanford.edu/entries/weber/|title=Max Weber – Stanford Encyclopaedia of Philosophy}}</ref>
Utilizador anónimo