Boia-fria: diferenças entre revisões

33 bytes removidos ,  16 de agosto de 2016
m
Foram revertidas as edições de 177.193.111.214 (usando Huggle) (3.1.20)
m (Foram revertidas as edições de 177.193.111.214 (usando Huggle) (3.1.20))
Em anos recentes, houve diversas denúncias e casos de boias-frias flagrados sob exploração de [[trabalho escravo]] ou semiescravo, o que faz desta classe um tema constante na luta por [[direitos humanos]]. E vivem de trabalhos mal remunerados, mudando constantemente de trabalho para que tenham dinheiro para sobreviver.
 
Os boias-frias surgiram principalmente pelo trabalho assalariado nas propriedades rurais. Em sua grande maioria, eram assalariados que moravam nas fazendas, em colônias com dezenas de casas, onde, além de receber salário, podiam fazer pequenas lavouras próprias, cuja colheita vendiam ao próprio fazendeiro ou nas cidades próximas. Com as conquistas sociais, que provocaram a grande mecanização das lavouras e a impossibilidade das fazendas manterem assalariados, eles foram em êxodo para as cidades. Alguns outros eram pequenos proprietários de terras que ganhavam muito pouco com o que produziam, e quando os grandes proprietários de terras passaram a oferecer pagamento, e não parte da produção, esses pequenos proprietários venderam suas terras e foram trabalhar nas lavouras, principalmente de cana. os boias frias eram muito legais
 
Atualmente o termo politicamente mais adequado é "trabalhador rural".
274 805

edições