Abrir menu principal

Alterações

15 bytes adicionados ,  08h28min de 17 de agosto de 2016
Correcções ortográficas.
|Sessão =10ª
}}
'''Toledo''' ({{langx|la|''Toletum''}}) é um [[municípios da Espanha|município]] da [[Espanha]] na [[Províncias da Espanha|província]] de [[Toledo (província)|Toledo]], [[Comunidades autónomas da Espanha|comunidade autónoma]] de [[Castela-Mancha]]. Tem {{fmtn|232.1|[[quilómetro quadrado|quilômetrosquilómetros quadrados]]}} de área e em {{População da Andaluzia|TXT=año}} tinha {{POB-ES|45168}} habitantes ({{Densidade populacional Espanha|45168|232.1}}).<ref name=pop1/>
 
==História ==
O primeiro assentamento permanente conhecido na cidade de Toledo é uma série de fortes (muralhas) celtibéricos. Um dos primeiros assentamentos estava localizado no Cerro del buBu ( em umanuma colina na margem esquerda do [[rio Tejo]] ), onde foram obtidos inúmeros vestígios nas escavações, o que pode ser visto no atualactual Museu - [[Hospital de Santa Cruz]] em Toledo.
 
O aço de Toledo, conhecido por ser incrivelmente duro e tecnologicamente avançado na época, era trabalhado tradicionalmente desde cerca de {{AC|500|n}} e chamou a atenção dos romanos quando foi usado por [[Aníbal]] nas [[Guerras Púnicas]] no século III aA.C. Logo, tornou-se uma fonte padrão de armamento para as legiões romanas.
 
O aço toledano era famoso porpela sua liga de alta qualidade, a [[Hispânia]] era conhecida desde o {{AC|século IV|n}}, por causa da alta qualidade de espadas de todos os tamanhos e armaduras provenientes desta região (além de outros utensílios), em desenho e [[ergonomia]]. Modelos como a Falcata Ibérica (uma espada curta) ou a Gladius Hispanensis (uma espada curta romana) foram usados ​​por cartagineses e romanos desde os tempos da Segunda Guerra Púnica (séculos II e {{AC|III|n}}).
 
Em 193 aA.C., depois de grande resistência, [[Marco Fulvio Nobilior]] conquistou a cidade. Os romanos a reconstruíramreconstruiram-na e a renomearam como ''Toletum'' na província de Carpetania. A cidade desenvolveu uma importante indústria de ferro e passou a exportar para todo o [[Império Romano]] e, também, passaram a cunhar moedas. A área onde a cidade foi colonizada sofreu um profundo processo de romanização, como evidenciado pelos inúmeros restos de vilas romanas, especialmente nas margens do Tejo.
 
Os romanos deixaram muitos vestígios em Toledo, principalmente na arquiteturaarquitectura e infraestruturainfra-estruturas da cidade como um imponente [[aqueduto]], dos quais apenas as fundações foram preservadas em ambos os lados do Tejo, estradas e pontes que existem até hoje, um [[circo]], templos, teatros, um [[anfiteatro]], igrejas antigas, moradias e muitos outros. Há muitos outros vestígios, apesar de terterem sido dadodados como desaparecidodesaparecidos.
 
Após as primeiras [[Invasões bárbaras da península ibérica|incursões germânicas]] no {{séc|III}}, as antigas muralhas foram reconstruídasreconstruidas para fins defensivos; no entanto, em 411 B.C. a cidade foi conquistada pelos [[alanos]], graças à sua impressionante arte da guerra, que por sua vez foram derrotados pelos [[visigodos]] em 418 B.C. Depois de ter derrotado o seu adversário Agila, Atanagildo estabeleceu a sua cortecôrte na cidade e mais tarde com Leovigildo, tornou-se capital do reino e arcebispado hispano-visigodo, que adquiriu grande importância religiosa e civil (como evidenciado pelos Conselhos de Toledo) e cultural. Muito perto de Toledo, na cidade de Guadamur, Tesouros, conjunto excepcional de coroas dos reis visigodos foram encontrados.
 
Toledo foi a capital da Hispânia [[visigodos|visigótica]], desde o reinado de [[Leovigildo]], até a [[invasão muçulmana da Península Ibérica|conquista moura]] da [[península Ibérica]] no {{séc|VIII}}.
27

edições