Diferenças entre edições de "Aleijadinho"

36 bytes removidos ,  16h54min de 17 de agosto de 2016
m (Foram revertidas as edições de 147.75.208.225 para a última revisão de Vitor Mazuco, de 15:07, agosto 16, 2016 (UTC))
=== Primeiros anos e formação ===
[[Ficheiro:Vista de ouro preto.jpg|thumb|left|250px|Detalhe de Ouro Preto, com a Igreja do Carmo, projeto em parte de Aleijadinho]]
Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, era filho natural de um respeitado [[mestre de obras]] e arquiteto [[Portugal|português]], [[Manuel Francisco Lisboa]], e sua [[Escravidão no Brasil|escrava africana]], Isabel. Na certidão de [[batismo]] invocada por Bretas consta que Antônio, nascido escravo, fora batizado em 29 de agosto de 1730 na então chamada Vila Rica, atual Ouro Pretosabara, na [[freguesia]] dee [[Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias|Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias]], tendo como padrinho Antônio dos Reis e sendo [[alforria]]do na ocasião por seu pai e senhor. Na certidão não consta a data de nascimento da criança, que pode ter ocorrido alguns dias antes.<ref name="Bury"/><ref name="Moura">Moura, Clóvis. [http://books.google.com/books?id=6Zcz0fIj91cC&pg=PA23&dq=doen%C3%A7a+aleijadinho&hl=pt-BR&ei=ozowTIE3io64B9DG5ecC&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=3&ved=0CDEQ6AEwAjgK#v=onepage&q=doen%C3%A7a%20aleijadinho&f=false "Aleijadinho"]. In ''Dicionário da escravidão negra no Brasil''. p. 23</ref> Entretanto, há argumentos fortes que levam atualmente a se considerar mais provável que tenha nascido em [[1738]], pois em sua certidão de óbito consta como data de seu falecimento 18 de novembro de 1814, acrescentando que o artista tinha então 76 anos de idade.<ref name="engenho">[http://www.revistamuseu.com.br/emfoco/emfoco.asp?id=10657 ''Aleijadinho e seu Tempo - Fé, engenho e arte'']. IN ''Revista Museu'', 2006.</ref><ref name="Kato">Kato, Gisele. [http://bravonline.abril.com.br/conteudo/artesplasticas/artesplasticasmateria_239183.shtml "Um Mistério Chamado Aleijadinho"]. In ''Revista Bravo!'', Editora Abril, s/d. p. 1</ref> A data de 1738 é aceita pelo [[Museu Aleijadinho]] localizado em Ouro Preto,<ref name="Museu">[http://www.museualeijadinho.com.br/?op=conteudo&id=64 ''O Mestre Aleijadinho'']. Biografia no website do Museu do Aleijadinho</ref> e segundo Vasconcelos o manuscrito original de Bretas, encontrado no arquivo da [[Arquidiocese de Mariana]], remete o nascimento a 1738, advertindo corresponder a data ao registrado na certidão de óbito do artista; o motivo da discrepância entre as datas no manuscrito e no opúsculo que foi impresso não é clara.<ref>Vasconcelos, Silvio de. ''Vida e Obra de Antônio Francisco Lisboa: o Aleijadinho''. São Paulo: Plamipress, 1979. p. 9</ref> Em 1738 seu pai casou com Maria Antônia de São Pedro, uma açoriana, e com ela deu quatro meios-irmãos a Aleijadinho, e foi nesta família que o artista cresceu.<ref name="Mills">Mills, Kenneth R.; Taylor, William B. & Graham, Sandra Lauderdale. [http://books.google.com/books?id=jssW4BK6h7cC&pg=RA1-PA357&dq=aleijadinho&hl=pt-BR&ei=zeMrTLgqh6CUB-fZoMUJ&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=6&ved=0CD8Q6AEwBTge#v=onepage&q=aleijadinho&f=false ''Colonial Latin America: a documentary history'']. Rowman & Littlefield, 2002. p. 358</ref>
 
Segundo Bretas o conhecimento que Aleijadinho tinha de [[desenho]], de [[arquitetura]] e [[escultura]] fora obtido de seu pai e talvez do desenhista e [[pintura|pintor]] João Gomes Batista.<ref name="Bretas">Bretas, Rodrigo José Ferreira. [http://www.starnews2001.com.br/biograficos.html ''Traços biográficos relativos ao finado Antônio Francisco Lisboa, distinto escultor mineiro, mais conhecido pelo apelido de Aleijadinho'']. Disponível no site Starnews 2001</ref> Terá frequentado o internato do Seminário dos Franciscanos Donatos do Hospício da Terra Santa de 1750 até 1759, em Ouro Preto175, onde aprenderia [[Gramática]], [[Latim]], [[Matemática]] e [[Religião]]. Entrementes, assistia seu pai nos trabalhos que ele realizava na Matriz de Antônio Dias e na Casa dos Contos, trabalhando também com seu tio Antônio Francisco Pombal, entalhador, e [[Francisco Xavier de Brito]]. Colaborou com José Coelho Noronha na obra da talha dos altares da [[Matriz de Caeté]], projeto de seu pai. Data de 1752 o seu primeiro projeto individual, um desenho para o chafariz do pátio do [[Palácio dos Governadores]] em Ouro Preto.<ref name="Museu"/>
 
=== Maturidade ===
Utilizador anónimo