Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho ,  23h35min de 17 de agosto de 2016
sem resumo de edição
Em 19 de outubro de 1944, o vice-almirante [[Takijiro Onishi]] convocou uma reunião formal com vários oficiais e apresentou-lhes seus planos, defendendo o que considerava a única forma pelo qual um pequeno contingente pudesse atacar com grande eficácia, organizando ataques suicidas com os caças [[Mitsubishi A6M Zero]] armados com 250 kg de bombas para atacar porta-aviões inimigos. Assim foi feito, porém nenhum dos oficiais que preparam tais planos se ofereceu para a missão.<ref name="AH"/>
 
Às 10h47min de 25 de outubro de 1944 ocorreu o primeiro ataque kamikaze. Em uma esquadrilha de cinco Mitsubishi A6M Zero na Ilha de [[Samar]] (Filipinas), o líder [[Yukio Seki]] atingiu o porta-aviões USS St. Lo. Após 30 minutos, o incêndio atingiu o paiol principal do navio que se destruiu, causando a morte de 140 estadunidenses. Seki, quando foi entrevistado pelo jornalista Onoda Masashi numa preparação à propaganda kamikaze, declarou: "Se é uma ordem, eu vou. Mas não irei morrer pelo imperador ou pelo Império Japonês. Vou morrer por minha amada esposa. Se o Japão perder ela pode acabar estuprada pelos norte-americanos. Estou morrendo por quem mais amo, para protegê-la."<ref>{{Citar web|url=http://books.google.com.br/books?id=10krbGkGMyoC&pg=PA166&lpg=PA166&dq=Onoda+Masashi&source=bl&ots=SKkNnL8LV9&sig=4TAmxNbAGDZZpQwQtWg3mENMjxk&hl=en&sa=X&ei=4v_zUbjiAoGC9QSJyYHQBQ&redir_esc=y#v=onepage&q=Onoda%20Masashi&f=false|publicado=Google Books, University of Chicago Press|autor=Emiko Ohnuki-Tierney|título=Kamikaze, Cherry Blossoms and Nationalism|ano=2002|acessodata=26 de julho de 2013}}</ref> Os kamikazes foram considerados pela religião [[Xintoísmo|xintoísta]] oficial do Estado, espíritos guardiãesguardiões da pátria.<ref name="AH"/>
 
== Recrutamento e voo ==
32

edições