Abrir menu principal

Alterações

314 bytes removidos, 10h45min de 6 de setembro de 2016
As revelações e profecias de Zaratustra estão contidas nos ''Gathas'', cinco hinos que formam a mais antiga parte do livro do Masdeísmo, o ''Avesta''. Os ''Gathas'' datam do final do segundo milênio a.C. Foram escritos numa língua do nordeste do Irã, aparentada ao [[sânscrito]], o ''avestan'' gático. Originalmente, esses hinos eram transmitidos oralmente. Grande parte do ''Avesta'' original foi destruída, com a invasão de [[Alexandre Magno]] e com o domínio posterior do [[Islamismo]]. As escrituras sagradas do Masdeísmo, o ''Avesta'' ou ''Zend-Avesta'', como se tornaram mais conhecidas no ocidente, significam "comentário sobre o conhecimento".
 
O Zoroastrismo é uma das religiões mais antigas e de mais longa duração da humanidade. Seu [[monoteísmo]] não influenciou as doutrinas [[Judaísmo|judaica]], [[Cristianismo|Cristãs]] e Islâmicas como alguns dizem, pois comparatiamente o Zoroastrismo não compartilhou da mesma data da fixação ideologica Judaica, mas é possível que tenha influenciado o Cristianismo por sinal, mas sem provas. Após o domínio Islâmico do Irã, o Masdeísmo passou a ser religião de uma minoria, que passou a ser perseguida pela nova religião hegemônica. Por isso, parte dos seguidores remanescentes migrou para o noroeste da [[Índia]], onde foi estabelecida a comunidade [[Parsi]]. No Irã, permanece ainda a comunidade Zardushti. Atualmente, o número total de seguidores do Masdeísmo (Zoroastrismo) não chega a 120 mil, distribuídos em pequenas comunidades rurais. Por ser uma religião étnica, o Masdeísmo geralmente não permite a adesão de convertidos. Na atualidade há uma maior flexibilidade, devido à migração, à secularização e aos casamentos realizados entre [[etnia]]s distintas.
 
Como já mencionado, a base da doutrina de Zaratustra é o dualismo Bem-Mal. O cerne da religião consiste em evitar o mal por intermédio de uma distinção rigorosa entre Bem e Mal. Além disso, é necessário cultivar a [[sabedoria]] e a virtude, por meio de sete ideais, personificados em sete espíritos, os Imortais Sagrados: o próprio Ahura Mazda, concebido como criador e espírito santo; Vohu Mano, o Espírito do Bem; Asa-Vahista, que simboliza a Retidão Suprema; Khsathra Varya, o Espírito do Governo Ideal;Spenta Armaiti, a Piedade Sagrada; Haurvatãt, a Perfeição; e Ameretãt, a Imortalidade. Estes deuses enfrentam constantemente as forças do Mal, os maus pensamentos, a mentira, a rebelião, a doença e a morte. O príncipe destas forças é Angra Mainyu, o Espírito Hostil, também conhecido como Arimã.
Utilizador anónimo