Diferenças entre edições de "Cibercultura"

447 bytes removidos ,  20h07min de 28 de setembro de 2016
Curiosidade fora do contexto
(Adição de mais referências acadêmicas a fim de ampliar a profundidade dos conceitos indicados no verbete.)
(Curiosidade fora do contexto)
A cibercultura também se faz presente na educação por meio de múltiplas linguagens, múltiplos canais de comunicação e em temporalidades distintas. As interfaces da Web 2.0, por exemplo, permitem um contato permanente entre escola, professores, alunos e seus pares no ambiente virtual de ensino. Sem fronteiras para o conhecimento, os conteúdos educativos são trabalhados interativamente na comunidade estudantil, de forma síncrona e assíncrona, com a possibilidade de produzir e compartilhar conhecimentos colaborativamente com qualquer outro estudante em qualquer parte do mundo.
 
O termo  Cibercultura  tem vários sentidos, mas se pode entender como a forma sociocultural que advém de uma relação de trocas entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias de base micro-eletrônicas surgidas na década de 70, graças à convergência das telecomunicações com a informática. A  cibercultura  é um termo utilizado na definição dos agenciamentos sociais das comunidades no espaço eletrônico virtual. Estas comunidades estão ampliando e popularizando a utilização da Internet e outras tecnologias de comunicação, possibilitando assim maior aproximação entre as pessoas de todo o mundo.
 
Outros termos que trazem o perfil "ciber" passaram a ser utilizados correntemente na literatura especializada, a exemplo do conceito de Ciberpolítica<ref>{{citar web|url=https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/19351/3/ciberpolitica_conceitos_experiencias-RI.pdf|titulo=Ciberpolítica: Conceitos e Experiências|data=2016|acessodata=28 d setembro de 2016|obra=Coleção LAB404|publicado=Editora da UFBA|ultimo=Marques|primeiro=Francisco Paulo Jamil}}</ref>.
 
==Etimologia==
18 230

edições