Diferenças entre edições de "Pomeranos"

316 bytes removidos ,  12h18min de 29 de setembro de 2016
rv
(Ortografia. danke pela página)
(rv)
No {{séc|XIII}}, um grupo de comerciantes falantes do baixo-saxão, ao qual o pomerano pertence, formaram uma aliança mercantil conhecida como [[Liga Hanseática]]. Sua atuação espalhou-se por várias cidades portuárias da região do [[mar Báltico]] e o baixo-saxão tornou-se língua franca regional. Com a decadência da Liga Hanseática, o baixo-saxão perdeu seu status de língua internacional e passou a ser considerado um mero dialeto.<ref>[http://portalypade.mma.gov.br/bblio-pomeranos?download=95:o-pomerano-uma-lingua-baixo-saxonica1 O POMERANO: UMA LÍNGUA BAIXO-SAXÔNICA1]</ref>
 
A Pomerânia teve 1/3 da população desimada pela peste Negra, e assim como outras regiões alemãs, foi fortemente afetada pela [[reforma protestante]] e a região tornou-se predominantemente [[luteranismo|luterana]]. A [[Guerra dos Trinta Anos]] teve consequências nefastas na Pomerânia, pois cerca de 30% da população morreu. Antes da [[Unificação Alemã]], os pomeranos faziam parte da [[Prússia]].<ref name="pomerania"/>
 
Os Pomeranos têm linguística e aparência mais próxima dos escandinavos e ingleses, pois eram um povo do Norte que teve grande influência saxã, tanto na linguística como aparência e estatura, além da religião Luterana e grande parte cabelos castanhos.
 
==Demografia==
No {{séc|XIX}}, assim como milhões de alemães, 330 mil pomeranos imigraram para os [[Estados Unidos]] e 30 mil para o [[Brasil]]. Nos EUA, eles não formaram comunidades isoladas, porém no Brasil foi possível a criação de comunidades fechadas, uma vez que as colônias teuto-brasileiras normalmente surgiram em regiões inóspitas e pouco habitadas.<ref name="Alemao"> Os Alemães no Sul do Brasil, Editora Ulbra, 2004 (2004)</ref> Atualmente, a língua pomerana é falada em cinco estados brasileiros, sobretudo nos estados do [[Espírito Santo (estado)|Espírito Santo]] (estimados em 120 mil), [[Rio Grande do Sul]] e [[Santa Catarina]]. O Brasil abriga, inclusive, mais falantes de pomerano do que a própria Alemanha, devido à extinção do idioma na Europa.<ref>[http://sites.unicentro.br/wp/lhag/files/2013/10/Beatriz-Hellwig-Neunfeld-e-Gianne-Zanella-Atallah.pdf MENINOS E MENINAS NO REGISTRO DA HISTÓRIA LOCAL: ESTABELECENDO UMA RELAÇÃO DO SEU PASSADO NO SEU PRESENTE]</ref>
 
*Entre 1871 e 1880, 61.700 pomeranos emigraram para a América.<ref name="Piskorski262">Jan M Piskorski, ''Pommern im Wandel der Zeiten'', p.262, ISBN 83-906184-8-6 {{OCLC|43087092}}</ref>
*Entre 1881 e 1890, 132.100 pomeranos emigraram para a América; 95.000 deles emigraram entre 1881 e 1885.<ref name=Piskorski262/>
*Entre 1891 e 1900, 56.700 pomeranos emigraram para a América.<ref name=Piskorski262/>