The Wall: diferenças entre revisões

57 bytes adicionados ,  11h54min de 6 de outubro de 2016
m
iniciando ajustes
m (iniciando ajustes)
{{Ver desambig|prefixo=Se procura|pelo [[filme]] de [[1982]] com roteiro escrito por [[Roger Waters]]|The Wall (filme)}}
{{Info/Álbum <!-- Veja Wikipédia:Projetos/Música/Álbuns -->
| nome = The Wall
| tipo = estúdio
| artista = [[Pink Floyd]]
|Capacapa = The Wall.jpg
| duração =
|Lançadolançado = {{GBRb}} 30 de Novembro de 1979<br />{{EUAb}} 8 de Dezembro de 1979
| produtor =
|Gravadogravado = Abril a novembro de 1979
|Nome = The Wall
|Gênerogênero = [[Rock progressivo]], [[hard rock]], [[ópera rock]]
|Tipo = estúdio
| duração = 81:09
|Artista = [[Pink Floyd]]
|Gravadoragravadora = {{GBRb}} [[Harvest Records]]<br />{{EUAb}} [[Columbia Records|Columbia]]([[1979]])/[[Capitol Records|Capitol]]([[1994]])
|Capa = The Wall.jpg
|Produtorprodutor = [[Bob Ezrin]], [[David Gilmour]], [[James Guthrie]] e [[Roger Waters]]
|Lançado = {{GBRb}} 30 de Novembro de 1979<br />{{EUAb}} 8 de Dezembro de 1979
|Formatoformato = [[LPDisco de vinil|Vinil]], [[Cassete|K7fita cassete]], [[CD]], ''[[download digital]]''
|Gravado = Abril a novembro de 1979
|Últimoúltimo álbum = ''[[Animals (álbum)|Animals]]''<br />(1977)
|Gênero = [[Rock progressivo]], [[hard rock]], [[ópera rock]]
|Próximopróximo álbum = [[The Final Cut (álbum)|The Final Cut]]''<br />(1983)
|Duração = 81:09
| Miscelâneomiscelâneo = {{Singles
|Gravadora = {{GBRb}} [[Harvest Records]]<br />{{EUAb}} [[Columbia Records|Columbia]]([[1979]])/[[Capitol Records|Capitol]]([[1994]])
|Produtor = [[Bob Ezrin]], [[David Gilmour]], [[James Guthrie]] e [[Roger Waters]]
|Formato = [[LP]], [[Cassete|K7]], [[CD]], ''[[download digital]]''
|Último álbum = ''[[Animals (álbum)|Animals]]''<br />(1977)
|Próximo álbum = [[The Final Cut (álbum)|The Final Cut]]''<br />(1983)
| Miscelâneo = {{Singles
| nome = The Wall
| tipo = estúdio
Mais problemas tornaram-se aparentes quando a relação de Roger com Wright quebrou. Os quatro raramente iam juntos ao estúdio. Ezrin e Guthrie ​​Mason previamente gravaram faixas juntos, e Guthrie também trabalhou com Waters e Gilmour durante o dia, retornando à noite para receber as contribuições de Wright. Wright, preocupado com o efeito que a introdução de Ezrin teria nas relações internas da banda, estava ansioso para ter o crédito de produtor no álbum (os álbuns da banda até o momento tinham sempre: "Produzido por Pink Floyd").<ref>{{Harvnb|Blake|2008|p=265}}</ref> Waters concordou com um período experimental com a produção de Wright, mas depois de algumas semanas ele e Ezrin expressaram sua insatisfação com os métodos do tecladista. Gilmour também expressou sua irritação, queixando-se que a falta de Wright estava "deixando-os todos loucos".<ref name="Blakep266">{{Harvnb|Blake|2008|p=266}}</ref> Wright também tinha seus próprios problemas, um casamento fracassado e o início da depressão. As férias da banda foram reservadas para agosto, depois que eles estavam para se reunir no Cherokee Studios em Los Angeles, mas a Columbia ofereceu à banda um melhor negócio em troca do lançamento do álbum no Natal. Waters, portanto, aumentou a carga de trabalho da banda.<ref name="Masonp245">{{Harvnb|Mason|2005|p=245}}</ref> Ele também sugeriu a gravação em Los Angeles dez dias antes que o acordado, e contratar outro tecladista para trabalhar ao lado de Wright, cujas partes de teclado ainda não haviam sido registradas. Wright, no entanto, recusou-se a diminuir suas férias em [[Rodes|Rhodes]].<ref>{{Harvnb|Blake|2008|pp=264–267}}</ref>
 
[[Imagem:Rickwright.jpg|thumb|250px|direita|O tecaldista RicharRichard Wright acabou deixando a banda durante as gravações.]]
Em sua autobiografia, ''Inside Out'', Mason diz que Walters chamou O'Rourke, que estava viajando para os Estados Unidos no ''[[Queen Elizabeth 2|QE2]]'', e disse-lhe para ter Wright fora da banda no momento em que Waters chegou a Los Angeles para mixar o álbum.<ref>{{Harvnb|Mason|2005|p=246}}</ref> Em outra versão, gravada por um historiador da banda, Waters chamou O'Rourke e pediu-lhe para falar com Wright sobre os novos arranjos de gravação, a que Wright supostamente respondeu "Diga a Roger para se foder ..."<ref name="Blakep267">{{Harvnb|Blake|2008|p=267}}</ref> Wright não concordou com essa lembrançanarrativa, afirmando que a banda concordou em gravar apenas durante a primavera e início do verão, e que ele não tinha ideia de que eles estavam tão atrasados. Mason escreveu mais tarde que Waters estava "chocado e furioso",<ref name="Masonp245"/> e sentiu que Wright não estava fazendo o suficiente para ajudar a completar o álbum.<ref name="Masonp245"/> Gilmour estava de férias em Dublin, quando soube dos acontecimentos, e tentou acalmar a situação. Mais tarde, ele conversou com Wright e deu-lhe seu apoio, mas lembrou-lhe sobre sua contribuição mínima para o álbum.<ref>{{Harvnb|Simmons|1999|p=88}}</ref> Waters, entretanto, insistiu na saída de Wright, mas ele se recusava a liberar ''The Wall''. Vários dias depois, preocupado com sua situação financeira, Wright saiu. A notícia da sua partida foi afastada da imprensa musical.<ref>{{Harvnb|Blake|2008|pp=267–268}}</ref> Embora seu nome não tenha aparecido em qualquer parte do álbum original,<ref>{{Harvnb|Schaffner|1991|p=219}}</ref><ref name="Blakep269">{{Harvnb|Blake|2008|p=269}}</ref> ele foi contratado como músico da banda na ''The Wall Tour''.<ref name="Blake285286">{{Harvnb|Blake|2008|pp=285–286}}</ref>
 
Em agosto de 1979, Wright concluiu as suas funções no Cherokee Studios auxiliado pelos músicos de sessão Peter Wood e Fred Mandel, e [[Jeff Porcaro]] tocando bateria no lugar de Mason em "Mother".<ref name="Blakep269"/> Com seu dever completo, Mason deixou a mixagem final para Waters, Gilmour, Ezrin e Guthrie, e viajou para Nova York para gravar seu primeiro álbum solo, ''Nick Mason's Fictitious Sports''.<ref name="Masonp249">{{Harvnb|Mason|2005|p=249}}</ref> Em antecipação do seu lançamento, limitações técnicas levaram a algumas mudanças que estavam sendo feitas no conteúdo do ''The Wall'', com "What Shall We Do Now?" sendo substituída pela semelhante, mas mais curta, "Empty Spaces", enquanto "Hey You" foi movida de seu lugar original no final do lado três para o começo. Com o prazo de novembro de 1979 se aproximando, a banda deixou as incorretas capas internas do álbum inalteradas.<ref>{{Harvnb|Bench|O'Brien|2004|pp=70–72}}</ref>
Griffiths primeiro gravou com pequenos grupos de alunos e, em seguida, convidou mais, dizendo-lhes para usar um sotaque ''[[cockney]]'', e gritar, em vez de cantar. A voz do coral foi sobreposta doze vezes para dar a impressão que havia mais gente cantando e depois foi enviada para Los Angeles. O resultado foi que Waters estava "radiante", e a canção foi lançada, tornando-se um ''hit'' número um de Natal.<ref>{{Harvnb|Blake|2008|pp=273–274}}</ref> Houve alguma controvérsia quando a imprensa britânica informou que as crianças não tinham sido pagas por seus esforços, mas depois cada uma recebeu uma cópia do álbum, e a escola recebeu uma doação de mil libras (4560 libras em valor contemporâneo).<ref>{{Harvnb|Schaffner|1991|pp=215–216}}</ref>
 
==Projeto gráfico==
==Embalagem==
A capa é uma das mais simples do Pink Floyd, contendo uma parede de tijolos brancos e nenhum texto. Waters tinha deixado de falar com o desingner da Hipgnosis, Storm Thorgerson, alguns anos antes, quando este tinha incluído a capa de ''Animais'' em seu livro ''Walk Away Rene'', e ''The Wall'' é, portanto, a primeira capa de álbum do Pink Floyd desde ''[[The Piper at the Gates of Dawn]]'' a não ser criada pela empresa. Alguns lançamentos incluiriam o agora famoso letreiro manuscrito do nome da banda e título do álbum pelo cartunista Gerald Scarfe. Scarfe, que tinha feito anteriormente alguns segmentos de animação para a banda em ''In the Flesh Tour'', também fez a arte dentro do LP, e em etiquetas de registros do álbum que mostra a parede em vários estágios de construção, acompanhados por personagens da história.<ref>{{Harvnb|Simmons|1999|pp=76–95}}</ref><ref>{{cite web|url=http://www.floydianslip.com/pink-floyd/interviews/gerald-scarfe.php|title=Interview: Gerald Scarfe|date=7 de novembro de 2010|publisher=Floydian Slip|accessdate=02 de outubro de 2016}}</ref>
 
*[[Richard Wright (músico)|Richard Wright]]&nbsp;– [[piano]], [[Órgão Hammond]], [[piano elétrico]], [[sintetizador]]es, pedais
 
;Músicos adicionais convidados
{{dividir em colunas|cols=2}}
{{columns-list|colwidth=30em|
*[[Bruce Johnston]]&nbsp;– backing vocals
*Toni Tennille&nbsp;– backing vocals
*Trudy Young&nbsp;– voz da ''groupie''
*Phil Taylor&nbsp;– efeitos de som
{{dividir em colunas fim}}
}}
;Equipe de produção
{{dividir em colunas|cols=2}}
{{columns-list|colwidth=30em|
*David Gilmour&nbsp;– coprodutor; música em "Young Lust", "Comfortably Numb" e "Run Like Hell"
*Roger Waters&nbsp;– letras; música; coprodutor
*Gerald Scarfe&nbsp;– design
*Roger Waters&nbsp;– design
{{dividir em colunas fim}}
}}
 
==Performance nas paradas==
;Álbum
34 076

edições