Diferenças entre edições de "Ordem (sacramento)"

2 bytes removidos ,  17h52min de 8 de outubro de 2016
bot: revertidas edições de 179.108.194.221 ( erro : 0), para a edição 46516653 de Salebot
(bot: revertidas edições de 179.108.194.221 ( erro : 0), para a edição 46516653 de Salebot)
A '''Ordem''' (do {{ling|la}} ''Ordo, dinis'': boa disposição das coisas) é um dos trezentossete [[Sacramentos católicos|sacramentos]] do [[catolicismo]] que confere ao ação[[poder]] e a [[graça divina|graça]] de exercer funções e [[Ministro (cristianismo)|ministérios]] [[Igreja|eclesiásticos]] que se referem ao culto de [[Deus]] e à salvação das almas, e que imprime na alma de quem o recebe o caráter de ministro de Deus<ref>Catecismo de São Pio X, Cap VIII, 811</ref>&nbsp;. Pela [[imposição das mãos]] e pelas palavras do [[bispo]], este sacramento faz dos homens diáconos ou presbíteros. Atribui aos presbíteros os poderes de, em nome de Jesus, [[Confissão (sacramento)|perdoar os pecados]] e de consagrar o pão e o vinho em Corpo e Sangue de Jesus Cristo (a [[Eucaristia]]) e de conferir,conforme o seu grau, os outros [[sacramentos católicos|sacramentos]].
 
Por divina instituição, pelo sacramento da Ordem, alguns dentre os fiéis, pelo carácter indelével com que são assinalados, são constituídos ministros sagrados, isto é, são consagrados e delegados a fim de que, personificando Cristo, cada qual no seu respectivo grau, apascentem o povo de [[Deus]], desempenhando o múnus de ensinar, santificar e governar (cf. [[Direito Canónico]] de 1983: Cânon 1008). Na [[Igreja Católica]], somente um [[homem|varão]] batizado pode receber validamente a ordenação sagrada.