Região: diferenças entre revisões

37 bytes removidos ,  11h42min de 10 de outubro de 2016
m
Foram revertidas as edições de 177.99.215.187 para a última revisão de GeoBrasilA, de 19h55min de 26 de junho de 2016 (UTC)
(fdfgdsggfdg)
m (Foram revertidas as edições de 177.99.215.187 para a última revisão de GeoBrasilA, de 19h55min de 26 de junho de 2016 (UTC))
{{ver desambiguação}}
'''Região''' (do [[latim]] ''regio que vem do pokemon go e do peter pan, regionis'' 'direção, linha reta; caminho direto, frequentado', de ''regere'' 'dirigir, guiar, governar'<ref>{{citar livro|titulo=Dicionário Houaiss da língua portuguesa|ultimo=HOUAISS & VILLAR|primeiro=Antônio & Mauro|editora=Instituto Antonio Houaiss/Editora Objetiva|ano=2001|local=|paginas=|acessodata=}}</ref>), originalmente, um conceito de síntese da geografia que pretende definir, numa certa porção da superfície terrestre, uma identidade espacial homogênea fundamentada na análise dos elementos naturais e humanos. Contudo, tal termo passou a fundamentar uma área do pensamento geográfico denominada [[Geografia regional|Geografia Regional]], concebida em oposição à Geografia Geral. Ao decorrer do século XX tal denominação tem passado por diversas revisões conceituais e atualmente seu uso tornou-se conflituoso e ambíguo para um olhar que esteja fora do âmbito da [[epistemologia]] geográfica<ref>{{citar livro|nome = Tese de livre-docência apresentada no Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo.|sobrenome = Sandra Lencione|título = Região e Geografia|ano = |isbn = }}</ref>.
 
Uma '''região''' pode ser qualquer área geográfica que forme uma unidade distinta em virtude de determinadas características, tal como um recorte temático do [[Espaço geográfico|espaço]] ou um recorte [[Lógica|lógico]]. Em termos gerais, costumam, mas não necessariamente, ser menores que um país, e podem ser delimitadas em diversas escalas de acordo com as necessidades do estudo. É comum intuitivamente empregarmos, como exemplo, o seguinte uso do termo para expressar uma hierarquia em escalas de abrangência política: país; região; e cidade. De modo mais geral, principalmente para referir fenômenos naturais, também se pressupõe a seguinte sequência: zona; região; e localidade. Como exemplo, podemos dizer que os fenômenos climáticos globais ocorrem de modos distintos em zonas hemisféricas (norte e sul) e possuem expressões regionais muito particulares e consequências específicas em cada localidade. Por outro lado, as cidades servem como lugar de expressão dos conflitos para grupos populacionais que seguem ordenamentos e determinações nacionais e globais oriundas da produção econômica.
239 244

edições