Abrir menu principal

Alterações

72 bytes removidos ,  17h57min de 21 de outubro de 2016
ajustes
| notas = ¹ Ambos disputam a liderança da casa real.
}}
A {{PEPB|Casa de Saboia|Casa de Savoia}}, em [[Língua italiana|italiano]]: ''Casa di Savoia'', é uma das mais antigas famílias [[nobre|nobres]] [[Europa|europeias]], presentes desde o seculo X no território o [[Reino da Borgonha|Reino de Borgonha]], onde depois fundou um [[Ducado de Saboia|Ducado]] no [[Século {{séc|XV]]}}. Nesse século, extinguiu-se extingui a [[Dinastiadinastia Lusignan]] obtendo a Coroacoroa titular dos [[Estados cruzados|Estados Cruzados]], de [[Chipre]], [[Jerusalém]] e [[Arménia|Armênia]], obtendo consequente aumento de prestígio nas Cortescortes Europeiaseuropeias.<ref>{{Citar livro|url=http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b8452313q|titulo=Famiglie celebri di Italia. Duchi di Savoia / P. Litta|ultimo=Litta|primeiro=Pompeo (1781-1851)}}</ref>
 
Aproximadamente no [[Século {{séc|XVI]]}} mudou seus interesses territoriais e econômicos das [[Alpes|Regiões Alpinas]] para a [[Penínsulapenínsula Itálica|Península Italiana]] (evidenciado pela mudança de capital do ducado de [[Chambéry]] para [[Turim]] em 1563). No início do [[século {{séc|XVIII]]}}, na conclusão da [[Guerra da Sucessão Espanhola|Guerra de sucessão Espanhola,]] alcançou o controle do [[Reino da Sicília]] (1713) e o [[Reino da Sardenha|Reino de Sardenha]] (1720) No [[século {{séc|XIX]]}}, liderou o movimento pela [[Risorgimento|unificação italiana]], que levou à proclamação do [[Reino de Itália (1861–1946)|Reino da Itália]]. A partir desta data até a mudança institucional em julho de 1946, com o exílio do falecido rei (O exílio dos descendentes masculinos da casa de Savoia foi mantido até a reforma constitucional de 2002), a história da Casa e da Itália se confunde.<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.it/books?id=vnmIEavPKvAC&pg=PA175&dq=Araldo+della+Real+Casa+di+Savoi&hl=it&sa=X&ved=0CCQQuwUwAGoVChMI_ufPqc6RxwIVw5IeCh2GfAH5#v=onepage&q&f=false|titulo=Le Illustri Alleanze della Real Casa di Savoia|data=1868-01-01|lingua=it}}</ref>
 
Além disso, de 1870 a 1873 , o duque Amadeu de Saboia-Aosta foi rei da Espanha sob o nome de [[Amadeu I de Espanha]].
 
Durante o Regimeregime Totalitáriototalitário de [[Benito Mussolini|Benito Mussolini,]] a dinastia obtém formalmente a [[Etiópia]] (1936) e depoisadepois a [[Albânia]] (1939) e, união pessoal no reinado de [[Vítor Emanuel III da Itália|VittorioVítor EmanueleEmanuel III]] , enquanto que em 1941, com o duque Aimone de Savoia-Aosta obtémobteve a coroa da Croácia, porém esses últimos títulos foram perdidos em 1945, devido a derrota na [[Segunda Guerra Mundial|Segunda guerra mundial]] .
 
==História==
[[Ficheiro:Italia 1494-es.svg|miniaturadaimagem|Estados italianos em 1494]]
 
Em 1720, [[Vítor Amadeu II da Sardenha|Vítor Amadeu II de Saboia]], tornou-se [[Lista de reis da Sardenha|reiRei da Sardenha]] assim como a sua descendência. O seu descendente [[Vítor Emanuel II da Itália|Vítor Emanuel II]] tornou-se o primeiro [[Lista de reis da Itália|reiRei da Itália]] <ref>Os primeiros a usar o título de rei da Itália foram os soberanos [[lombardos]] dos quais deriva a a tradição de coroação em [[Pavia]], então capital do [[reinoReino Lombardo]], com a [[Coroa de Ferro]]. A estes seguiram-se os soberanos [[Dinastia carolíngia|carolíngios]] [[Berengário II da Itália|Berengário]] e [[Arduíno da Itália|Arduíno d'Ivrea]]. Depois o título foi incorporado pelos soberanos do [[Sacro Império Romano-Germânico]] que o associaram ao título imperial. A coração continuou a ser em Pavia. Caído depois em desuso, o título foi novamente usado por [[Napoleão Bonaparte]], que foi coroado com a [[Coroa de Ferro]] na [[Catedral de Milão]], em [[26 de maio]] de [[1805]].</ref>[[Risorgimento|unificada]] em 1861.
 
O reinado da Casa de Saboia em Itália terminou em 13 de junho de 1946, com um [[referendo]] no qual os italianos escolheram a [[república]] como a sua forma de [[Estado]]. Segundo a constituição da [[Itália|República Italiana]], os descendentes titulares da Casa de Saboia do [[sexo masculino]] ficavam proibidos de entrar em Itália. Só em 2002, essa disposição foi alterada e os membros titulares da família foram autorizados a entrar e permanecer no país.
 
A família Saboia foi a proprietária do [[Sudário de Turim|Santo Sudário]] entre 1453 e 1983. Habitaram vários [[palácio]]spalácios, que foram denominados como as antigas [[residências da Casa de Saboia]].
 
==Brasões==
== Ver também ==
* [[Lista dos senhores da Casa de Saboia]]
* [[Residências da Casa de Saboia]], [[patrimónioPatrimónio mundialMundial]] da [[Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura|UNESCO]] em [[Turim]]
* [[Margarida de Saboia, rainha de Itália]]
* [[Lista de reis da Sicília e Nápoles]]
*[[Lista de reis da Sardenha]]
 
{{Referências|Notas e referências}}
* [http://genealogy.euweb.cz/savoy/savoy1.html Genealogia da casa de Saboia] - Maio 2012
 
== Bibliografia ==
{{Commonscat|House of Savoy}}
* [http://www.disavoia.org/ O Noticiário Oficial da Casa de Saboia] {{it}}
* [http://genealogy.euweb.cz/savoy/savoy1.html Genealogia da casa de Saboia] - Maio 2012
 
{{Casas reais da Europa}}
{{Portal3|Itália}}
39 702

edições