Diferenças entre edições de "Histórias Que Nossas Babás não Contavam"

1 068 bytes adicionados ,  10h09min de 22 de outubro de 2016
+info
m (Bot: Correcção de afluentes)
(+info)
* Castor Guerra
 
=={{Ver também}}Recepção==
Rodrigo de Oliveira em sua [[Crítica de cinema|crítica]] para o ''Papo de Cinema'' escreveu: "Lançado no mesmo ano da [[Lei da Anistia]], nos momentos finais da [[Ditadura militar no Brasil (1964–1985)|Ditadura]], o filme faz citação textual à ideia da 'anistia ampla, geral e irrestrita', negando o recurso para a princesa Clara em um momento mais politizado da história. É apenas um pequeno diálogo, mas acaba mostrando interesse do cineasta Oswaldo de Oliveira em retratar aquele momento histórico do País em seu filme. De resto, existe apenas preocupação em divertir e subverter os padrões vigentes. (...) É verdade que algumas piadas envelheceram mal e nem tudo funciona perfeitamente na trama. Mas para um divertimento despretensioso, para curtir nossos talentos nacionais de outrora, o longa-metragem é um belo programa."<ref>{{citar web
|url= http://www.papodecinema.com.br/filmes/historias-que-nossas-babas-nao-contavam
|título= Histórias Que Nossas Babás não Contavam
|acessodata= 22 de outubro de 2016
|autor= Rodrigo de Oliveira
|data= 8 de agosto de 2016
|obra=
|publicado= www.papodecinema.com.br}}</ref>
 
==Ver também==
{{portal-cinema}}
*[[Lista de filmes brasileiros|Lista de filmes brasileiros]]
*[[Lista de filmes brasileiros com mais de um milhão de espectadores]]
 
{{Referências}}
* Dicionário de Filmes Brasileiros, 2002.
* Guia do Vídeo Nova Cultural, 1992.
* [http://www.cinemateca.gov.br/ Cinemateca Brasileira]
 
=={{Ligações externas}}==