Diferenças entre edições de "Micronutriente"

15 bytes removidos ,  14h04min de 16 de novembro de 2016
m
Ajustes
m (Ajustes)
'''Micronutrientes''' ou [[oligoelemento]] são elementos necessários à manutenção de algum [[organismo]], como no caso do [[cromo]] para o [[corpo humano]], necessário em quantidades extremamente pequenas, e de alguns [[metal|metais]] para [[planta]]s. São nutrientes necessários para a manutenção do organismo, embora sejam requeridos em pequenas quantidades, de miligramas a microgramas. Fazem parte deste grupo as vitaminas e os minerais, também são essenciais e devem estar presentes na alimentação diariamente. O déficit pode provocar doenças ou disfunções e o excesso, intoxicações. Por isso, a dieta deve ser sempre equilibrada e variada.
 
Quantidades traço significam quantias extremamente pequenas detectadas em certo ambiente ou amostra, falando-se na ordem dos microgramas por litro. Mesmo sendo tão pequenas, tais quantias são freqüentementefrequentemente importantes para o ambiente em que se encontram, sendo alguns componentes conhecidos necessários ao corpo humano, responsável pela [[morte]] de várias espécies de [[vegetal|vegetais]] e contaminação bastante significativa do [[ar]], [[solo]] e [[água]].
== Funções dos microminerais ==
 
* '''Estrutural''': Pela simples participação na constituição das estrutura dos [[Órgão (anatomia)|órgãos]].
* '''Físico-química''': Caracteriza-se pela ação do elemento per sí na execução de uma tarefa biológica.
* '''Catalisadora de reações bioquímicas''' ([[enzimas]], [[coenzimas]], [[co-fatores]], [[metaloproteínas]] e [[hormônios]]): Principalmente relacionada com os [[microelementos]] incorporados ou associados às [[enzimas]], coenzimas ou co-fatores, metaloproteínas e hormônios, estes elementos têm papel fundamental como reguladores da velocidade (catalisadores ou de desencadeamento de [[reações bioquímicas]] orgânicas . Os cofatores enzimáticos são enzimas que precisam de [[íon]]s, chamadas metaloenzimas, e o íon pode atuar de várias formas: como centro catalítico primário, no sítio ativo da enzima; como complexo de coordenação ou grupo de união entre o substrato e a enzima; como estabilizador da conformação da enzima. Exemplos de metaloenzimas; anidrase carbônica (Zn2+), citocromo oxidase (Cu+), glutation peroxidase== Lista de micronutrientes==.
 
== Lista de micronutrientes==
* [[Ferro]]
* [[Zinco]]
* [[Silício]] (Se).
 
= Funções específicas =
=funções especificas=
 
== [[Molibdênio]] ==
=== Deficiência ===
 
A falta de Mo no solo irá ocasionar menor síntese da enzima nitrogenase, com conseqüenteconsequente redução da fixação biológica do nitrogênio (N2).
 
A deficiência de Mo na soja pode ser percebida na coloração (amarelada pálida) das folhas mais velhas, semelhante a deficiência de nitrogênio. Nas situações de deficiência, o íon Mo se desloca das folhas mais velhas para as mais novas.
Em condições de pH extremamente baixo, o Mo existente na solução do solo encontra-se predominantemente em forma não dissociada de ácido molíbdico (H2MoO4). Com o aumento do pH, o H2MoO4 se dissocia em (HMoO4-) e, posteriormente, a molibdato (MoO42-), o qual se torna a forma predominante em solos de pH neutro e alcalino. O suprimento para as plantas é feito principalmente na forma de MoO42-, presente na solução do solo, via fluxo de massa.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
O Mo é facilmente liberado dos minerais primários pela intemperização. Comparado com os outros micronutrientes, ele permanece relativamente móvel como molibdatos potencialmente solúveis. Entretanto, esses molibdatos são adsorvidos nas superfícies de minerais primários e da fração coloidal, fazendo com que a disponibilidade do Mo no solo seja dependente do pH. A correção do pH dos solos ácidos, através da calagem, aumenta a disponibilidade de molibdênio, justificando-se esta ocorrência com o mecanismo de troca dos ânions de molibdato (MoO42-) por hidroxila (OH-). Muitos trabalhos de pesquisa indicam que o uso do calcário em solos ácidos elimina a possibilidade de resposta à fertilização com o Mo.
Portanto, quando o solo esta sofrendo saturação por Mo, deve-se evitar o uso de calcário para que este seja adsorvido pelo solo.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As formas de Mo mais utilizadas em adubações são os molibdatos de sódio e de amônio e o trióxido de molibdênio, sendo ainda utilizado o ácido molibídico e fertilizantes compostos contendo o Mo em sua composição como as fritas (fritted trace elements). Estas formas podem ser supridas às plantas como adubo de solo, aspersão foliar (exceto o FTE) ou aderido com as sementes.
* '''Fotossíntese''' – Exerce funções na fotofosforilação.
 
* '''Fixação do Carbonocarbono''' – Em plantas CAM (ou MAC) e C4, é essencial à enzima PEPcase
 
* '''Ativação enzimática'''
=== Deficiência ===
 
A deficiência de Sódiosódio em algumas plantas do tipo C4 acarretaram em menor desenvolvimento das plantas, cloroses foliares, necrose nas folhas ou não florecimentoflorescimento.
 
'''Absorção pela planta'''
 
O K mostra o padrão duplo de absorção: o mecanismo 1 opera em baixas concentrações, apresenta alta afinidade e depende da energia metabólica, não sendo influenciado pela presença do sódio. O mecanismo 2 que funciona sob altas concentrações parece ser comum ao sódio que inibe a absorção de K: é passivo e se da através de canais protéicosproteicos. Acredita-se que a absorção de sódio se dê através desse segundo mecanismo.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
A correção dos solos sódicos consiste praticamente na substituição do Na do complexo de troca por H+ ou, mais usualmente pelo Ca do gesso CaSO4.2H2O, seguindo-se a lixiviação do Na.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
Algumas fontes de adubação sódica são:
=== Deficiência ===
 
A deficiência de Si nas plantas é muito rara, mas quando ocorre, causa o enfraquecimento das células das plantas, tornando-a mais susceptível a patógenos, pragas e interpériesintempéries climáticas.
 
=== Absorção pela planta ===
A absorção de silício(como ácido silícico) é um processo ativo, isto é, que exige gasto de energia, mesmo quando as raízes estão em presença de altas concentrações do elemento.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
O Si não causa fito toxicidade, sendo assim não existem métodos para a correção quanto a sua toxidez.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As fontes de adubos silicatados conhecidas são os silicatos em geral, como silicato de cálcio, silicato de fósforo, entre outros.
Como o Al+3, as espécies monoméricas dos hidróxidos de Al são mais tóxicas que outras formas, pode se admitir que sejam mais absorvidas.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
O Ca diminui a absorção e reduz o efeito tóxico do Al, diversos mecanismos podendo operar: diminuição na absorção; aumento na concentração externa do Ca faz aumentar a força iônica o que causaria mudança nas espécies iônicas do Al diminuindo a proporção das mais tóxicas; o íon acompanhante do Ca formaria complexos com o Al reduzindo a sua toxidez.
=== Funções do elemento na planta ===
 
O Niquelníquel é importante catalisador de muitas enzimas, como: urease, superóxido dismutase, NiFe hidrogenases, metilcoenzima M reductase, monóxido de carbono dehidrogenase, acetil coenzima A sintase, hidrogenases, RNase-A e, provavelmente, muitas outras. Enfatizou que é preciso entender que o Ni afeta a atividade de 3-4 ou mais enzimas críticas em rotas bioquímicas fundamentais da planta, afetando a ciclagem de C e N e também dos metabólitos secundários. Como conseqüênciaconsequência final há comprometimento do mecanismo de defesa da planta contra doenças.
 
=== Deficiência ===
A absorção do Ni é um processo ativo, sensível a inibidores metabólicos como o 2,4-dinitrofenol, apresentando três isotermas. É possível a utilização de canais não específicos e a participação de metralóforos Ca + ²e Mg+ ²inibem a absorção não competitivamente, enquanto Cu+ ²,Zn+ ² e Fe+ ² fazem-no competitivamente.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
A disponibilidade de Ni é inversamente relacionada com o pH. A calagem em solos de serpentina(ricos em Ni) reduz a quantidade de Ni trocável no solo e em conseqüênciaconsequência sua toxidez.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As principais fontes de níquel são o lodo de esgoto, biossólido, calcários, adubos fosfatados, Cloreto de níquel e sulfato de níquel, sendo que o cloreto de níquel[NiCl2.H2O] tem 26% de niquele o [[sulfato de níquel (II)]] (NiSO4.6H2O) tem 21% de níquel.
Pode ser absorvido como Co+ ², quelados e complexos com compostos orgânicos e fitometalóforos.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
A toxicidade de Co em soja, quando aplicada via semente, além da dose máxima recomendada (3,0 g de Co/ha), é percebida alguns dias após a germinação. A planta apresenta uma clorose generalizada, que dependendo do grau de toxidez pode desaparecer após alguns dias ou comprometer toda a lavoura havendo necessidade de replantio. O sintoma de clorose generalizada, é característica de deficiência de ferro, promovida pelo excesso de Co.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As principais fontes de adubação de cobalto são os sulfatos e nitratos de cobalto. O nitrato de cobalto (Co(NO<sub>3</sub>).6H<sub>2</sub>O) tem um teor de cobalto de 18%, já o [[sulfato de cobalto (II)]] (CoSO<sub>4</sub>.7H<sub>2</sub>O) tem um teor de cobalto de 19%.
Várias enzimas são estimuladas pelo Cl-1, entre elas uma a ATPase localizada no tonoplasto e outras vesículas fechadas (Tabela 1); estaria aqui a explicação para o fato que, quando se fornece à folhas do cafeeiro ZnSO4 + KCl aumenta consideravelmente a absorção de Zn;
 
'''(3) Íon Acompanhanteacompanhante'''
 
Como o Cl-1 é um elemento muito móvel e tolerado em altas concentrações, é idealmente adequando para manter o balanço de cargas elétricas quando os cátions, como o K+1, movem-se através das membranas celulares;
Forma: Cl-
 
Contato íon-raiz: Fluxofluxo de massa
 
Mecanismo: ativo [troca Cl-/OH_-]
Competição com- e SO42-;
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
* Nível adequado pode variar entre 0,01%(macieira) a 2,70% (cafeeiro);
Espécies e variedades mostram diferenças na sua tolerância ao excesso de Cl-1 no meio, o que pode ser absorvido: nas mesmas condições, a variedade de soja “Paraná”, sensível, acumula 3.000mg kg-1 nas folhas; a “Lee 68”, intermediária, apresenta cerca de 4.000 mg kg-1 e a IAC-3, tolerante, apenas 1.000-2.000 mg kg-1. O efeito da toxidez de Cl- pode às vezes ser diminuído pela presença de CaSO4.2H2O no substrato.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
Todas as fontes usuais de Cl são de iguais eficiência: KCl, NH4Cl, CaCl2, MgCl2 e NaCl que contém, respectivamente, 47, 66, 65, 74 e 38% de cloro ureia, ccontemcontém cerca de 99% de cloro
 
=== Translocação na planta ===
Quando ocorre deficiência de Zn, a atividade da AC diminui acentuadamente. Esta enzima é localizada no citoplasma e nos cloroplastos e pode facilitar a transferência de CO2/HCO3 para a fixação fotossintética de CO2. Como mostrado pela baixíssima taxa de fotossíntese no citossol das células do mesófilo de plantas C4, e possivelmente também de plantas C3, AC é de grande importância para garantir uma alta taxa de fotossíntese (HATCH e BURNELL, 1990). Duas outras enzimas também são afetadas pela deficiência de Zn e também estão presentes nos cloroplastos e no citoplasma. Estas são a frutose 1,6 difosfato, a qual regula a quebra dos açúcares C6 no cloroplasto e no citoplasma, e a aldolase, a qual promove a transferência dos fotossintatos C3 do cloroplasto para o citoplasma e, dentro do citoplasma, o fluxo de metabólitos da via glicolítica.
 
Em todos os casos, a atividade destas enzimas é diminuída pela deficiência de Zn; porém, apesar desta diminuição, a taxa de fotossíntese em grande parte não é afetada e os amidos e açúcares freqüentementefrequentemente se acumulam em plantas deficientes neste nutriente. Pode-se, portanto, concluir que as mudanças no metabolismo de carboidratos induzidas pela deficiência de Zn não são fundamentalmente responsáveis nem pelo retardamento do crescimento, nem pelos sintomas visíveis da deficiência deste micronutriente.
 
=== Absorção pela planta ===
A forma em que o zinco é absorvido pelas raízes também não é bem conhecida. Existe, entretanto, uma concordância de que a forma predominante absorvida é a de Zn2+, podendo também o ser na de Zn- quelato.
 
=== Correção quanto aà toxidez ===
 
MALAVOLTA (1997) retrata os principais efeitos interiônicos que podem afetar o processo de absorção do nutriente pela plantas, neste sentido deve-se manejar os seus teores no solo ou no adubo de forma a minimizar os efeitos antagônicos que pode afetar o processo de absorção e a nutrição da planta
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As principais fontes de adubação para zinco são o óxido de zinco, o sulfato de zinco, o nitrato de zinco e o cloreto de zinco, sendo que, o óxido de zinco[ZnO] tem 78% de zinco, o sulfato de zinco[ZnSO4.7H2O] tem 23% de zinco, o nitrato de zinco[Zn(NO3)2.7H2O] tem 19% de zinco e o cloreto de zinco[ZnCl2] tem 42% de zinco.
=== Correção quanto à toxidez ===
 
O ferro é um elemento essencial mas quando encontrados em teores acima de 1880mg/kg de solo apresntouapresentou-se fitotóxico para a planta. Uma calagem adequada é capaz de acabar com a saturação por ferro no solo.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As principais fontes de adubação de ferro são o [[sulfato ferroso]], [[cloreto ferroso]], [[cloreto férrico]] e [[nitrato férrico]], sendo que, o sulfato ferroso (FeSO4.7H2O) tem 19% de ferro em sua constituição, o cloreto ferroso (FeCl2.4H2O) tem 25% de ferro, o cloreto férrico(FeCl3.6 H2O) tem 18% de ferro e o nitrato férrico (Fe(NO3).9 H2O) tem 12% de ferro.
O Mn apesar de ser essencial a planta, quando encontrado em teores próximos de 1000mg/kg de solo é fitotóxico. Uma calagem feita de acordo com a análise de solo pode acabar com o problema de fitotoxicidade .
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As principais fontes de adubação para manganês são o sulfato de manganês, o oxido de manganês, o nitrato de manganês e o cloreto de manganês, sendo que o sulfato de manganês[MnSO4.3H2O] tem 26% de manganês, o oxido de manganês[MnO] tem 41% de manganês, o nitrato de manganês[Mn(NO3)2.6H2O] tem 18% de manganês e o cloreto de manganês[MnCl2] tem 43% de manganês em sua constituição.
=== Funções do elemento na planta ===
 
Várias proteínas contendo Cobre desempenham papel fundamental em processos tais como fotossíntese, respiração, desintoxicação de radicais superóxido e lignificação. Quando há deficiência de Cobre, as atividades de todas essas enzimas ficam drasticamente reduzidas. O decréscimo do transporte fotossintético de elétrons, como conseqüênciaconsequência especialmente dos menores teores da plastocianina, uma proteína contendo Cobre, diminui a taxa de fixação de CO2, de tal modo que o teor de amido e de carboidratos solúveis (especialmente sacarose) é diminuído. Este é o principal fator que causa a redução da produção de matéria seca em plantas que sofrem deficiência de Cobre durante o crescimento vegetativo. A falta de suprimento de carboidratos para os nódulos das leguminosas, causando crescimento restrito e deficiência de N na planta hospedeira, também parece ser um efeito indireto da deficiência de Cobre , pois não há evidência de que o Cobre seja requerido especificamente no processo de fixação de N2.
 
=== Deficiência ===
Em solos que apresentam saturação por cobre, com probabilidade de ocorrência de fitotoxidez, deve se aplicar calcário ou gesso em doses recomendadas a partir da analise de solo.
 
'''Fontes de Adubaçãoadubação'''
 
As principais fontes de adubação de cobre são o sulfato de cobre, o oxido cuproso ou cúprico, oxi-cloreto de cobre, nitrato de cobre e hidróxido de cobre.
=== Translocação na planta ===
 
A mobilidade do Cu dentro das plantas é limitada e particularmente dependente do estado nutricional em termos de Cu e de N. Devido a sua forte ligação com as paredes celulares, a translocação do Cu das raízes para as brotações é lenta. Além disso, um alto suprimento de N diminui a disponibilidade de Cu dentro das plantas com a conseqüênciaconsequência de um requerimento crítico maior de Cu para a máxima produtividade de grãos (Tabela 16). Em adição a isso, como um alto suprimento de N retarda a senescência, a possível retranslocação de Cu induzida pela senescência também é retardada, como já mostrado na Tabela 15 (WOOD et al., 1986).
 
=== Elemento no solo do cerrado ===
=== Absorção pela planta ===
 
'''a)Via Radicularradicular'''
 
Forma: H3BO3(pH entre 4,8 e 7,0); H4BO4- (pH > 7,0)
Obs: a absorção radicular não sofre efeito de venenos respiratórios encontrados ao redor das raízes, na rizosfera, entretanto estes mesmos venenos respiratórios afetam a absorção do boro via foliar.
 
'''b) Via Foliarfoliar'''
 
* A absorção via foliar é influenciada pela da temperatura, venenos respiratórios e pela concentração de Cálcio na calda.
* É um nutriente de absorção rápida, mas de translocação lenta(idem ao Ca),
 
* e quando aplicado com freqüênciafrequência acumula-se atingindo logo níveis tóxicos.
 
=== Correção quanto à toxidez ===
Existem poucas plantas que não suportam níveis elevados de B e poucos solos com saturação por esse elemento, sendo assim não existe um método eficaz para essa realização de correção, o que se pode fazer é evitar a realização do plantio de plantas que não suportam solos saturados por B nesses solos.
 
=== Fontes de Adubaçãoadubação ===
 
As principais fontes de adubação de boro são o Bórax o solubor e o acido bórico. Sendo que o bórax[Na2B4O7.10H2O] tem 11% de boro em sua constituição, o solubor[Na2B4O7.5H2O + Na2B10O16.10H2O] tem 20% de boro, e o ácido bórico[H3BO3] tem 17% de boro em sua constituição.
'''Mineral Primário''': Turmalina constitui 95% da reserva de B no solo, porém é muito resistente ao intemperismo;
 
'''Sedimentos e Folhelosfolhelos''': rápida intemperização;
 
'''Matéria Orgânica''': principal fonte de B no solo, sendo liberado através de mineralização, pois encontra-se ligados a esteres presentes nas membranas celulares.