Abrir menu principal

Alterações

645 bytes removidos ,  10h19min de 23 de novembro de 2016
bot: revertidas edições de 186.208.74.18 ( erro : -150), para a edição 47049257 de Chronus
</nowiki></nowiki>{{Ver desambig}}
<nowiki><nowiki>Inserir aqui texto sem formatação</nowiki><nowiki><nowiki>Inserir aqui texto sem formatação</nowiki><br />
<br />
<br />
<br />
<br />
<br />
<br />
<br />
<br />
#
* Elemento de lista numerada<nowiki><nowiki>Inserir aqui texto sem formatação</nowiki><br />
<br />
<br />
<big><big>Texto grande</big><big><big>Texto grande</big><small><small>Texto pequeno</small><small><sup>Texto pequeno</sup><sup><sub>Texto em sobrescrito</sub><sub>
<gallery>
Texto em subscrito
</gallery>
#REDIRECIONAMENTO [[mathrm{sen}{Nome da página de destino}mathrm{sen}{}]]
</sub></sup></small></small></big></big></nowiki>
</nowiki></nowiki>{{Ver desambig}}
[[Imagem:Dharavi India.jpg|thumb|350px|Favela [[Dharavi]], em [[Mumbai]], [[Índia]], uma das maiores do mundo. Na cidade, 55% da população vive em favelas, que cobrem apenas 6% de seu território.<ref>[http://www.spiegel.de/international/spiegel/0,1518,469031,00.html Slums, Stocks, Stars and the New India]</ref> A taxa de crescimento das favelas de Mumbai é maior do que a taxa de crescimento urbano geral da cidade.<ref>[http://www.macalester.edu/courses/GEOG61/espencer/slums.html Slums]</ref>]]
[[Imagem:Urban population living in slums.svg|thumb|350px|Porcentagem da população urbana por país vivendo em favelas.<br />(Fonte: [[UN-Habitat]], 2005) {{dividir em colunas|cols=4}}
'''Favela''' <sup>([[português brasileiro]])</sup>, '''bairro de lata''' <sup>([[português europeu]])</sup>, '''musseque''' <sup>([[português angolano]])</sup> ou '''caniço''' <sup>([[português moçambicano]])</sup><ref>[http://f.hypotheses.org/wp-content/blogs.dir/415/files/2011/05/favela.pdf Fonte] que cita o [[Houaiss]] de 2001, [http://www.ceg.ul.pt/finisterra/numeros/1999-6768/6768_16.pdf aqui] explicada a origem do termo. Acessado em 7 de março de 2014.</ref> é um assentamento urbano informal [[Densidade populacional|densamente povoado]] caracterizado por moradias precárias e [[miséria]].<ref name=whyslums>[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4625_51419_GC%2021%20What%20are%20slums.pdf What are slums and why do they exist?] UN-Habitat, Kenya (Abril de 2007)</ref> Apesar das favelas diferirem em tamanho e em outras características de país para país, a maioria delas carece de serviços básicos, como saneamento, abastecimento de água potável, eletricidade, [[policiamento]], [[corpo de bombeiros]], além da falta de [[Infraestrutura (engenharia)|infraestrutura]] em geral e de regularização fundiária, entre outros problemas. As residências desse tipo de assentamento urbano variam de barracos mal construídos até edifícios deteriorados.<ref name="UN-HABITAT 2007 Press Release">[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4625_51419_GC%2021%20What%20are%20slums.pdf UN-HABITAT 2007 Press Release] on its report, "The Challenge of Slums: Global Report on Human Settlements 2003".</ref>
 
As favelas foram um fenômeno comum na história urbana de [[Estados Unidos]], [[Canadá]] e [[Europa]] durante o século XIX e início do século XX.<ref name="Lawrence Vale 2007">Lawrence Vale (2007), From the Puritans to the Projects: Public Housing and Public Neighbors, Harvard University Press, ISBN 978-0674025752</ref><ref name="jech.bmj.com">[http://jech.bmj.com/content/60/8/654.full Back to back housing, courts, and privies: the slums of 19th century England] J.R. Ashton, Journal Epidemiol Community Health 2006; Volume 60, Issue 8, pages 654</ref> A partir da segunda metade do século XX, as favelas passaram a ser encontradas com mais frequênciapredominantemente em regiões urbanas [[País em desenvolvimento|em desenvolvimento]] e [[País subdesenvolvido|subdesenvolvidas]] do mundo, mas também eram observadas em algumas cidades de [[País desenvolvido|economias desenvolvidas]].<ref name="Slums: Past, Present and Future">[http://www.unhabitat.org/documents/media_centre/sowcr2006/SOWCR%204.pdf Slums: Past, Present and Future] United Nations Habitat (2007)</ref><ref name=grhs2003>[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/grhs.2003.key.pdf The challenge of slums - Global report on Human Settlements], United Nations Habitat (2003)</ref>
 
Em 2012, de acordo com a [[UN-HABITAT]], cerca de 33% da população urbana do [[País em desenvolvimento|mundo em desenvolvimento]] — ou cerca de 863 milhões de pessoas — vivia em favelas.<ref name="UNHABITATswcr1213"/> A proporção da população urbana que vive em favelas foi maior na [[África Subsaariana]] (61,7%), seguida pelo [[Sul da Ásia]] (35%), [[Sudeste da Ásia]] (31%), [[Ásia]] (28,2%), [[Ásia Ocidental]] (24,6%), [[Oceania]] (24,1%), [[América Latina]] e [[Caribe]] (23,5%) e [[Norte da África]] (13,3%). Em 2009, entre todos os países do mundo, a proporção de residentes urbanos que viviam em áreas consideradas como favelas foi maior na [[República Centro-Africana]] (95,9%). Entre 1990 e 2010, o percentual de pessoas vivendo em favelas diminuiu, enquanto a população urbana total aumentou.<ref name="UNHABITATswcr1213">{{Citar web|título=State of the World's Cities Report 2012/2013: Prosperity of Cities|publicado=UNHABITAT| url=http://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/745habitat.pdf |acessodata=4 de outubro de 2013}}</ref> A maior favela do mundo está localizada na Cidade do México.<ref>Mike Davis, Planet of Slums [« Le pire des mondes possibles : de l'explosion urbaine au bidonville global »], La Découverte, Paris, 2006 (ISBN 978-2-7071-4915-2)</ref><ref>[http://www.ibtimes.com/5-biggest-slums-world-381338 5 Biggest Slums in the World], International Business Times, Daniel Tovrov, IB Times (December 9, 2011)</ref><ref>Craig Glenday (Editor), Guinness World Records 2013, Bantam, ISBN 978-0-345-54711-8; see page 277</ref>