Diferenças entre edições de "Usuário(a):Carolina N R Martins/Testes"

m
Bot: Replacements: fix URL prefix
m (Bot: Replacements: fix URL prefix)
O Museu Histórico de Tatuí iniciou suas atividades em 1956, durante a “Semana Paulo Setúbal”, ocorrida na Sala dos Professores da Escola Industrial (atual ETEC Salles Gomes). No mesmo ano, este Museu foi transferido para um prédio cedido pelo Banco Sul Americano do Brasil, atual [[Itaú Unibanco]].
 
A Casa de Cultura Paulo Setúbal foi instituída pelo decreto nº 40.754/1962 <ref>{{citar web|url=http://http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1962/decreto-40754-13.09.1962.html|título=Decreto 40.754|autor=|data=1962|publicado=Site da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo|acessodata=29 de outubro de 2016}}</ref>, em setembro de 1962, momento este em que o Museu Histórico de Tatuí foi subordinado à Casa de Cultura. Devido à junção dos acervos das duas instituições, houve a necessidade de transferência da sede. No mês de outubro do mesmo ano, por meio do decreto 40.890/62 <ref>{{citar web|url=http://http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1962/decreto-40890-04.10.1962.html|título=Decreto 40.754|autor=|data=1962|publicado=Site da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo|acessodata=10 de novembro de 2016}}</ref>, foi criado o Museu Histórico e Pedagógico “Marquês de Monte Alegre”, anexado à Casa de Cultura Paulo Setúbal.
 
Nascido em [[Tatuí]] e considerado por sua carreira de advogado, jornalista e escritor integrante da [[Academia Brasileira de Letras]], [[Paulo Setúbal]], tornou-se o Patrono da instituição museológica que passou a chamar Museu Paulo Setúbal.
 
==Histórico do edifício==
O Museu Paulo Setúbal ocupa um imóvel no centro de Tatuí. O edifício foi construído em 1920 e está situado em um complexo histórico, onde haviam teatros, casas de importantes moradores da cidade, igreja e casas antigas modestas. O prédio localiza-se na [[Praça Manuel Guedes]], foi inicialmente projetado para tornar-se a cadeia municipal. Posteriormente, abrigou o Fórum da cidade. Atualmente o prédio pertence ao [[Governo do Estado de São Paulo]] <ref>{{citar web|url=http://http://tatui.sp.gov.br/sobre-tatui/pontos-turisticos|título=Prefeitura Municipal de Tatuí. Pontos Turísticos|autor=|data=|publicado=Site da Prefeitura de Tatuí|acessodata=26 de outubro de 2016}}</ref>.
 
==Acervo==
 
==Exposição de longa duração==
Dividida em 5 módulos temáticos distintos, a exposição de longa duração do Museu Paulo Setúbal busca viabilizar importantes aspectos da história de Tatuí. No subsolo, há uma sala expositiva para contar um pouco sobre a participação de tatuianos em conflitos armados. Neste pavimento, também há um espaço para expor curiosidades do acervo do museu. O piso térreo é utilizado para uma exposição sobre a vida e a obra do escritor e jornalista Paulo Setúbal. Já o primeiro andar, é ocupado por uma sala expositiva cuja a temática são maquinários e acervo iconográfico. Ainda, neste piso, encontra-se a maior sala de exposição do museu, destinada a retratar a formação da cidade, seu processo histórico de movimento populacional, os conflitos gerados por ocupações de terras e por questões religiosas, além dialogar sobre a presença dos [[Tropeiro|tropeiros]], importantes agentes históricos, na região <ref>{{citar web|url=http://http://www.museupaulosetubal.org.br/atividade.php?id=239|título=MUSEU HISTÓRICO PAULO SETÚBAL. Atividades e Agenda do Museu.|autor=|data=|publicado=Site do Museu Paulo Setúbal|acessodata=26 de outubro de 2016}}</ref>.
 
{{Referências}}
29 430

edições