Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 12h25min de 28 de novembro de 2016
Em agosto e setembro de [[2008]], a crise, acumulada desde 2007, chegou ao auge, com a [[estatização]] dos gigantes do mercado de empréstimos pessoais e hipotecas - a ''Federal National Mortgage Association'' (FNMA), conhecida como "[[Fannie Mae]]", e a ''Federal Home Loan Mortgage Corporation'' (FHLMC), apelidada de "[[Freddie Mac]]" - que estavam quebradas. Logo em seguida, veio o pedido de [[concordata]] do tradicional banco de investimentos [[Lehman Brothers]], com mais de 150 anos de existência e um dos pilares financeiros de [[Wall Street]], e a venda, ao [[Bank of America]], da corretora [[Merrill Lynch]], uma das maiores do mundo.<ref>[http://edition.cnn.com/2008/POLITICS/09/15/wall.street.candidates/index.html CNN]</ref>
A cascata de falências e quebras de instituições financeiras provocou a maior queda do índice [[Dow Jones]] e de bolsas de valores internacionais desde os [[atentados de 11 de setembro de 2001]].<ref>[http://oglobo.globo.com/economia/mat/2008/09/15/bovespa_fecha_em_baixa_de_mais_de_7_arrastada_pela_crise_do_lehman_brothers_outras_empresas_financeiras_americanas-548223049.asp Globo On Line Pânico nos mercados]</ref>
 
Em [[16 de setembro]], o Lehman Brothers fechou um acordo para vender partes do banco ao britânico [[Barclays]], segundo o jornal [[Financial Times]].<ref>[http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u445508.shtml Lehman fecha acordo para vender unidades ao Barclays, diz jornal britânico]</ref>
Utilizador anónimo