Abrir menu principal

Alterações

m
A [[Datação_radiométrica|datação]] realizada em rochas locais indicam uma idade aproximada de 175 milhões de anos, do [[Jurássica Média|Jurássico Médio]]. Onde hoje se pode visitar a Serra de Aire, existia uma zona rasa e costeira com partes inundadas por marés. Nessa altura, a [[Europa]] ainda se encontrava ligada à [[América do Norte]], formando o supercontinente conhecido por [[Pangeia]] e entre a [[Iberia|Ibéria]] e o actual [[Canadá]], existia um [[mar]] pouco profundo e de águas límpidas e quentes que promoviam a precipitação do carbonato de cálcio (CaCO3) do calcário e propiciavam a formação de [[recife]]s de [[coral]]. O [[clima]] era quente e húmido e por isso, a vegetação era abundante.<Ref name=Página oficial">{{citar web|url=http://www.pegadasdedinossaurios.org/html/mon_viatem_01.htm/|titulo=Viagem no tempo|autor=Página oficial}}</ref>
 
No fundo dessas lagunas marinhas, depositava-se uma [[lama (terra)|lama]] de [[calcário]], onde ficavam marcadas com facilidade as pegadas dos animais que por ali passavam; entre eles, encontravam-se os dinossáurios [[saurópode]]s, animais [[herbívoro]]s, e de grande porte, podendo chegar aos 30 [[metro]]s de comprimento e 70 [[tonelada]]s de peso, para quem, esta paisagem de [[floresta]] abundante, era o [[habitat|lar]] perfeito, sendo desta [[espécie]], a maioria das pegadas encontradas{{Carece de fontes|data=dezembro de 2016}}.
 
Depois de seca a lama plástica carbonatada onde as pegadas haviam sido produzidas, as impressões eram cobertas por novos sedimentos carbonatados que mais tarde se viriam a transformar em [[rocha]] [[calcário|calcária]], cuja extracção permitiu pôr a descoberto os trilhos dos dinossáurios. O estudo dessas pegadas é importantíssimo para o conhecimento dos hábitos e forma de viver dos dinossáurios, como se movimentavam, a que velocidade e se o faziam sozinhos ou em grupos ou manadas{{Carece de fontes|data=dezembro de 2016}}.
No fundo dessas lagunas marinhas, depositava-se uma [[lama (terra)|lama]] de [[calcário]], onde ficavam marcadas com facilidade as pegadas dos animais que por ali passavam; entre eles, encontravam-se os dinossáurios [[saurópode]]s, animais [[herbívoro]]s, e de grande porte, podendo chegar aos 30 [[metro]]s de comprimento e 70 [[tonelada]]s de peso, para quem, esta paisagem de [[floresta]] abundante, era o [[habitat|lar]] perfeito, sendo desta [[espécie]], a maioria das pegadas encontradas.
 
Depois de seca a lama plástica carbonatada onde as pegadas haviam sido produzidas, as impressões eram cobertas por novos sedimentos carbonatados que mais tarde se viriam a transformar em [[rocha]] [[calcário|calcária]], cuja extracção permitiu pôr a descoberto os trilhos dos dinossáurios. O estudo dessas pegadas é importantíssimo para o conhecimento dos hábitos e forma de viver dos dinossáurios, como se movimentavam, a que velocidade e se o faziam sozinhos ou em grupos ou manadas.
<gallery widths="180px" heights="180px" perrow="4">
ficheiro:Pegada de dinossáurio na Serra de Aire.JPG| Pegada de [[saurópode]]