Abrir menu principal

Alterações

1 959 bytes adicionados, 07h29min de 16 de dezembro de 2016
m
Foram revertidas as edições de 105.168.44.178 para a última revisão de Acscosta, de 10h15min de 25 de outubro de 2015 (UTC)
 
==História==
A criação da Câmara Corporativa inseria-se na lógica de [[corporativismo|regime corporativo]] defendida por [[Salazar]] e adoptado pelo [[Estado Novo (Portugal)|Estado Novo]]. A sua função era a de representar o universo dos organismos corporativos (de natureza económica, cultural, social, sindical, assistencial e outras), bem como as autarquias locais e, através destas, as famílias, enquanto «elementos estruturais da Nação» previstos pelo Artigo 5.º, § 3.º da mesma Constituição, diversamente da Assembleia Nacional, cujos Deputados tinham a missão de representar os cidadãos, também eles considerados «elemento estrutural da Nação», pela mesma norma (pretendendo conciliar e combinar as formas de representação históricas, constitucional e préconstitucional).
Normas Corporativas:São as regras ditada pelos orgão representativos das diferentes categorias morais.
 
A Câmara Corporativa teve, na sua génese, funções estritamente consultivas, intervindo no processo legislativo mediante a emissão de pareceres sobre propostas ou projectos de actos legislativos da Assembleia Nacional - e do Governo, diga-se -, e nunca revestiu natureza de «órgão de soberania», exclusiva do Chefe do Estado, da Assembleia Nacional, do Governo e dos Tribunais - Artigo 71.º da Constituição. Porém, após a revisão constitucional de 1959, os Procuradores à Câmara Corporativa passaram a integrar, com os Deputados e os representantes dos municípios eleitos pelas vereações, o colégio eleitoral, no sistema de eleição indirecta do Chefe do Estado (Artigo 72.º da Constituição de 1933) que vigorou nas subsequentes reconduções do Almirante [[Américo Thomaz]] na Presidência da República, em 1965 e 1972.
 
A Câmara Corporativa funcionava no edifício da [[Assembleia da República (Portugal)|Assembleia da República]], no [[Palácio de São Bento]], na antiga sala das sessões da [[Câmara dos Pares]], e onde também funcionaram o Senado, durante a [[Primeira República Portuguesa|Primeira República]], e o «Conselho Nacional do Plano», já na vigência da Constituição de 1976<ref name="TD" /><ref name="DHEN" />.
 
==Legislaturas==
10 420

edições